fbpx
Coroinha contrai DST e acusa líder de estupro dentro de paróquia

O suspeito, que tem a função de acólito na igreja, também foi diagnosticado com a doença sexualmente transmissível (DST), após ser submetido a exames

A Polícia Civil investiga um abuso sexual cometido por um líder religioso contra um coroinha, de 13 anos, dentro da Paróquia de Santo Antônio, em Caravelas, na Bahia. O garoto foi diagnosticado com sífilis. O suspeito, que tem a função de acólito na igreja, também teve a doença sexualmente transmissível (DST) constatada, após ser submetido a exames.

De acordo com informações do G1, o suposto agressor, estuprou o menino pelo menos cinco vezes. O relato foi dado pela própria vítima, que fazia parte do grupo de coroinhas desde abril do ano passado. Ele ainda disse à polícia que os abusos eram cometidos sob ameaça de morte a ele, a irmã, de 8 anos, e um primo.

O suspeito, conforme o adolescente, também chegou a oferecer dinheiro para que ele não revelasse o segredo. Após descobrir a doença, o coroinha contou à mãe sobre o assédio e a mulher acionou o Conselho Tutelar. Outro caso de abuso sexual cometido pelo mesmo homem já está sendo investigado pela polícia.

Fonte: noticiasaominuto

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta