fbpx
Corpos estão jogados no chão do IML de Vitória, já são 52 mortos

Lotação é reflexo do aumento do número de homicídios registrados neste final de semana

O Departamento Médico Legal de Vitória (DML) atingiu o limite de sua capacidade de operação por conta dos homicídios registrados neste final de semana na Grande Vitória. De acordo com o Sindicado dos Policiais Civis (Sindipol), mais 52 corpos chegaram o local e aguardam liberação. Grande parte deles está espalhada pelo chão ou em cima de macas.

De meia-noite até as 11 horas desta segunda-feira (06), 28 corpos deram entrada no prédio. O DML tem capacidade para 60 corpos dentro das geladeiras, e os espaços já estavam todos ocupados.

A cenas descritas por familiares é de espanto. “Uma cena brutal”, disse o eletricista Mauro Trugilho, 35 anos, que foi liberar o corpo do sobrinho de 21 anos. O rapaz foi assassinado em Porto de Santana, Cariacica, na madrugada de domingo (05). Ele chegou às 6h, e até às 11h ainda aguardava atendimento.

“Vi uma cena de guerra. Não conseguimos fazer o reconhecimento e não sabemos quando é que vamos conseguir”, disse outro familiar que não quis se identificar.

Segundo Jorge Emilio Leal, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol), o DML não tem profissionais suficientes para fazer o trabalho de liberação e autópsia dos corpos. Ele informou que faltam até médicos legistas no local. “A situação dentro do DML é caótica. O sistema está precarizado e é um reflexo da falta de políticas de segurança pública”, afirmou. (A Gazeta com informações de Maíra Bandeira)

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta