fbpx
CPI do Boi em Rondônia encontrou irregularidades em frigoríficos…mas nada foi feito

Comissão investigou cartelização da JBS e irregularidades apontadas por produtores

Brasília – Em dezembro de 2015 os deputados estaduais de Rondônia instauraram a chamada “CPI do Boi”, com objetivo de apurar a possível formação de cartel dos frigoríficos de abate de bovinos em Rondônia. Durante todo o ano seguinte, eles se reuniram, conversaram com deputados do Mato Grosso, que também investigavam denúncias contra a JBS.

Na leitura do relatório, o deputado Lazinho da Fetagro (PT), disse que Rondônia tem um rebanho bovino de 13,4 milhões de cabeças, sendo o 6º maior do Brasil. O Frigorífico JBS é responsável por 47% dos abates e por 27% da exportação de carne. A empresa mantém cinco plantas frigoríficas fechadas, “pagando o preço que lhe convém”.

“O JBS influencia no preço, sendo seguido pelos demais frigoríficos. A compra de plantas mascaradas de arrendamento é uma prática criminosa”, detalhou o relatório.

Também se lamenta que enquanto o preço da carne baixa para o produtor o mesmo não ocorre com o valor que o consumidor paga, especialmente porque a exportação da carne bovina representa 27% da economia de Rondônia.

O relatório, segundo informou o deputado Adelino Folador, foi encaminhado ao Ministério Público do Estado para que fossem tomadas providências.

Para os produtores, entretanto, a CPI não resultou em avanços.

 

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta