Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

CPI pode investigar investidas do governo nas eleições do Cremero

0

O Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hermínio Coelho (PSD), ao usar a palavra no plenário da Casa de Leis na data de hoje, fez um duro discurso contra ato do Governo do Estado em tentar influenciar na eleição do Conselho Regional de Medicina de Rondônia (CREMERO), o que classificou como “golpe de estado” e “mordaça”.

“No meu entendimento não pode jamais o Estado tentar interferir na eleição dos representantes da classe médica de Rondônia, que sempre pautaram sua trajetória na luta em favor da sociedade como um todo, e sempre se posicionaram de forma muito firme contra as mazelas que o governo deste Estado tem tratado a saúde pública, inclusive sendo contra a aberração da privatização da saúde pública”, afirmou.

O deputado complementa que é criminoso o que Estado está fazendo. “Eu estava lendo os sites de informações, me preocupou muito a informação de que recursos públicos estão sendo desviados para apoiar candidatos, e assim este governo perseguidor e manipulador possa comandar o CREMERO e assim toque a saúde sem ser questionado”, disse.

“O controle estatal sobre qualquer entidade de representantes de classe é inadmissível. Eu que já fui presidente de entidade, não posso permitir assim como a sociedade, que isso aconteça. O governo não consegue nem governar o Estado e agora quer controlar o CREMERO, isto é um absurdo”, destacou Hermínio Coelho. Reforça que esta ingerência é ato covarde. “O Ministério Público, tem que intervir urgente nesta situação, porque a denúncia é grave de que, recursos, que já são escassos, que tinham destino como a saúde de nosso Estado estaria sendo desviado para bancar campanhas de interesses mesquinhos de quem pretende tomar o poder na marra”, reforçou.

Ao finalizar seu pronunciamento o deputado reforçou sua preocupação quanto esta ingerência do governo. “Tentar colocar um cabresto na Classe médica é um ato de covardia”, classificou o presidente que pretende propor uma CPI para passar a limpo essa história.

Comentários
Carregando