Criança encontrada em Cascavel teria sido comprada para adoção por R$ 700

As especulações com relação a identidade das crianças paraguaias encontradas em Cascavel continuam. Segundo sites do país vizinho, o menino. de pouco mais de um ano, foi trazido para o Brasil juntamente com a mãe de 17 anos. Maria Conceição Queiroz, conhecida como Maria Paraguaia, é apontada como tia da garota. A família foi identificada nas redes sociais e de acordo com as notícias é de Ñemby, no Paraguai (cidade 459 km de Cascavel/PR).

Uma jovem que se diz irmã da adolescente confirmou a história, mas alega que a menor não vendeu a criança. Há informações de que a adolescente está apreendida em Cascavel.

Segundo a polícia, Maria receberia R$ 700,00 pela adoção da criança, que chegou a passar alguns dias com um casal de Cascavel, mas o menino foi devolvido após os dois perceberem que o trâmite era ilegal.

Maria Paraguai, acusada de tráfico internacional de crianças, permanece presa. Além do menino, uma criança de 10 anos foi encontrada na casa de Maria, no bairro Cascavel Velho.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta