Cunha deve fechar acordo e renunciar à presidência da Câmara, diz jornal

Presidente afastado da Casa deseja que aliados apoiem candidato indicado por ele

O presidente da Câmara afastado, Eduardo Cunha, sinalizou a aliados que pode renunciar ao cargo se o Planalto conseguir unir partidos como PSDB e DEM em torno de um nome indicado por ele à sucessão na Casa. A informação é do jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira (30).

No último domingo (26), Cunha e o presidente interino Michel Temer tiveram uma reunião extraoficial, em que o deputado teria avisado sobre a decisão. Depois da conversa, Temer ordenou que seus ministros convençam o bloco dos tucanos a não se opor a um acordo com os aliados de Cunha.

Nos últimos dias, liderenças do PSDB, DEM, PSB e PPS têm se reunido em busca de um nome comum. No entanto, ainda não há consenso sobre o nome a ser indicado, já que o candidato eleito agora ficaria no cargo apenas até o fim do ano. O “desgaste” causado pela associação a Cunha desanima os grupo dos tucanos.

Apoiadores de Cunha avaliam que ele só poderá escapar da cassação se renunciar e conseguir uma vitória na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que avalia um recurso do deputado para reverter a decisão do Conselho de Ética, que indicou a cassação de seu mandato. Cunha nega ter feito articulações de qualquer sentido.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta