Curte férias com adrenalina? A trilha do Monte Huashan é uma das mais perigosas do mundo

Todos nós sabemos que a China é repleta de atrações turísticas inusitadas, e muitas vezes é preciso ter estômago para aproveitá-las. No entanto, há um lugar no país que, além de estômago, é preciso ter muito espírito aventureiro e sangue frio para encarar. Trata-se da trilha do Monte Huashan, uma das mais perigosas e mortais do mundo.

Localizada região de Saanxi, a vertiginosa trilha foi feita por Monges Taoístas no século 2, e até hoje, é um dos lugares mais desafiadores do planeta. A caminhada envolve escadas muito íngremes, escaladas e passarelas feitas com frágeis tábuas de madeira. O local serve de acesso para templos religiosos, que ficam no cume de um dos mais altos conjuntos de montanhas da China.

O passeio custa cerca de 40 dólares, e já começa com uma subida por uma escada praticamente vertical, que fica incrustada na rocha. Essa é a parte mais tranquila da trilha, já que o local tem corrimões. Depois de centenas de degraus, chega a hora mais aterrorizante: uma extensa passarela à beira de um penhasco e com poucos centímetros de largura, onde só cabe, no máximo, um pé por vez. Os visitantes precisam ficar praticamente agarrado às montanhas, apoiando-se em apenas um cabo de aço. Equipamentos de segurança devem ser pagos a parte.

Depois de quase seis quilômetros de caminhada, vem a recompensa. Um visual panorâmico para o Monte Huashan, a mais de 2.200 metros de altitude, emoldurado por templos taoístas. Para quem não deseja encarar essa estonteante aventura, a boa notícia é que o local também oferece teleféricos que levam ao cume das montanhas. Mas se você tem medo de altura, até mesmo os bondinhos podem ser desafiadores.

Parte mais desafiadora vem em seguida. Uma pequena tábua de madeira com poucos centímetros
Parte mais desafiadora vem em seguida. Uma pequena tábua de madeira com poucos centímetros
Visitantes se apoiam apenas em um cabo de aço
Visitantes se apoiam apenas em um cabo de aço
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta