Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

De camisinha a drogas: 7 números sobre os jovens brasileiros

0

Um terço dos jovens brasileiros nunca ou quase nunca usa camisinha em suas relações sexuais. O número preocupante faz parte do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), divulgado nesta quarta-feira pela Universidade Federal de São Paulo, que analisou o comportamento de risco dos jovens no país.

Chama a atenção o consumo irresponsável de álcool – muitas vezes associado à direção -, o uso de drogas entre os menores e o sedentarismo – apenas 2 em cada 10 jovens fazem atividade física.

Veja a seguir 7 números que refletem o comportamento de risco dos jovens no Brasil:

1. Um terço dos jovens bebe e dirige

Metade dos jovens consomem bebidas alcóolicas. O consumo começa cerca de três anos antes da idade permitida por lei. Isto é, aos 15 meninos e meninas já experimentam suas primeiras doses.

Não só começam cedo, como o consumo é alto. Segundo a pesquisa, 36% dos jovens afirmam fazer uso nocivo do álcool, isto é, bebem 4 ou mais doses em 2 horas.

Chama atenção também a quantidade de jovens que dirige alcoolizada. Quase um terço dos rapazes entrevistados disseram ter dirigido após beber pelo menos uma vez no último ano.

Já as meninas, embora só 4% tenham feito a mesma coisa, quase 30% delas foram passageiras de um motorista embriagado no ano anterior à pesquisa.

2. Dois em cada 10 jovens fumam

O consumo de cigarro pelos jovens vem diminuindo nos últimos anos. Entretanto, a parcela de fumantes jovens ainda preocupa. Sobretudo entre os meninos: 5% dos menores de idade e 18% do total de jovens declararam serem usuários.

3. Mulheres consomem mais cocaína que maconha

A maconha é droga preferida dos jovens brasileiros. Cerca de 5% deles relataram ter usado a droga no último ano, sendo os homens a maioria. Já entre as mulheres, o consumo de cocaína (2%) é maior que o de maconha (1,4%), o que foi considerado incomum pelos pesquisadores.

4. Quando bebem, jovens brigam

Segundo a pesquisa, o uso de drogas e o consumo de álcool está altamente associado com o envolvimento em violência urbana entre os jovens. Pouco mais de 5% já se envolveu em brigas.

Além disso, embora a violência urbana seja um problema reconhecido por eles, 86,3% disseram que não evitam frequentar determinados lugares por medo de assalto.

5. Uma em cada 10 meninas já fez aborto

A gravidez na adolescência é sabidamente um problema de saúde pública. Os números são alarmantes: 12% das meninas entre 14 e 20 já sofreram um aborto.

Não à toa, 29% dos meninos e 38% das meninas disseram não utilizar camisinha nunca ou quase nunca em suas relações sexuais, uma média de 34,1%.

6. Apenas 2 em cada 10 jovens faz atividades físicas

O cuidado com a saúde parece não estar entre as prioridades dos jovens. Cerca de 80% deles disse não fazer nenhuma atividade física pesada, como correr, praticar um esporte ou frequentar a academia. Entre as mulheres, o número é ainda maior: 86% delas não se exercitam.

7. Um terço das meninas tem sintomas de depressão

Estima-se que 21.2% da população de jovens possua indicadores de depressão. Nas mulheres, o índice é maior (28,3%) que nos homens.

 

Foram entrevistadas 4.607 pessoas com idades entre 14 a 25 anos, em 149 cidades brasileiras.

Comentários
Carregando