Decreto obrigará todo o governo a usar novo e-mail

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta segunda-feira (14) que a presidente Dilma Rousseff deve assinar nos próximos dias um decreto que torna obrigatório o uso de um novo sistema de e-mails, mais seguro, em todos os órgãos do governo federal.
Nestre domingo (13), a presidente disse, por meio de sua conta no Twitter, que determinou a implantação de um sistema para proteger os e-mails do governo federal contra espionagem. “Determinei ao Serpro implantação de sistema seguro de e-mails em todo governo federal. Esta é 1ª medida para ampliar privacidade e inviolabilidade de mensagens oficiais”, disse Dilma no Twitter.
O anúncio se deu após revelações, pelo programa Fantástico, de que o governo dos EUA espionou a Petrobras, o Ministério de Minas e Energia e a própria presidente. Segundo Dilma, o sistema está sendo desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).
“Vamos transformar esse determinação [de uso do novo sistema de e-mail] em um decreto, que vai ser assinado por ela [Dilma]. Vamos ter um cronograma para implantar porque, se fôssemos implantar tudo simultaneamente, teríamos problemas técnicos”, disse o ministro Paulo Bernardo, em Brasília.

Sistema Expresso
De acordo com o Paulo Bernardo, ministérios e demais órgãos do governo federal deverão substituir, até o segundo semestre de 2014, os atuais serviços de e-mail em uso pela terceira versão do Expresso, programa desenvolvido pelo Serpro. A rede que será usada é a de empresas públicas como a Telebras e a Dataprev, da Previdência Social.
Com isso, o governo federal será conectado por uma rede interna que, segundo o ministro, deve dificultar o acesso de espiões às mensagens trocadas pela presidente, ministros e funcionários públicos.
Bernardo disse que, no Ministério das Comunicações, o Expresso vai substituir o Outlook, da Microsoft. Esse processo deve ser concluído em novembro.
“Se [alguém do governo] se comunicar com uma rede aberta, com certeza vai ter o mesmo problema [de espionagem], o e-mail vai poder ser acessado. Agora, os e-mails trocados dentro da rede de governo vão ter total segurança”, disse o ministro, que admitiu que vazamentos podem ocorrer, mas afirmou que “pelo menos o Serpro não vai entregar de bandeja para o pessoal fazer a leitura.”

“Nós julgamos que as vantagens [de usar o sistema do Serpro] são de cumprir as obrigações de um país civilizado: não deixar que as contas de e-mails sejam devassadas, sejam invadidas, porque uma das coisas fundamentais é que as pessoas têm direito a uma comunicação com privacidade, com proteção de sigilo”, completou o ministro.

 

Fonte: G1

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília