Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Defensoria e Semed fazem parceria para formar cidadãos conscientes

0

“Antigamente, a gente aprendia o hino nacional, a importância da bandeira, dos brasões. Tínhamos orientações sobre como tratar o colega, o professor, os familiares; sobre os direitos e deveres do estudante;sobre ser um cidadão de bem. Hoje não vemos mais nada disso”. Este é o tipo de frase que se ouve muito nos dias atuais. Um saudosismo pátrio salutar, nada haver com a ideologia do regime autoritarista institucionalizada, pelo Decreto Lei 869/68,nas disciplinas de EMC (Educação Moral e Cívica) e OSPB (Organização Social e Política do Brasil).

E é justamente na busca pelo resgate deste tipo de entendimento sobre a importância de ser formar cidadãos conscientes, éticos e sabedores de seus direitos e deveres dentro de um ambiente escolar que nasceu uma pareceria entre a Defensoria Pública do Estado de Rondônia – Núcleo da Cidadania da Comarca de Ji-Paraná e a Secretaria Municipal de Educação – Semed/Ji-Paraná. A parceria resultou na assinatura de um Termo de Cooperação para a implementação do projeto “Defensoria Pública na Escola: Cidadania e Conscientização”, que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 7, pela defensora pública coordenadora Livia Carvalho CantadoriIglecias e a secretaria municipal de Educação, Leiva Custódio Pereira.

O projeto consiste em palestras, que serão ministradas por um Defensor Público aos estudantes do 4º e 5º ano da Rede Municipal de Ensino sobre noções básicas de direitos, deveres, ética e cidadania tendo por objetivo a formação do aluno/cidadão.

As palestras serão repassadas aos alunos das séries anteriores, 3º, 2º e 1º ano, pelos respectivos professores, que adequarão os temas proposto ao nível pedagógico de cada turma.

Já durante a reunião foram sugeridas as escolas Professor Almir Zandonadi, localizada no bairro Novo Horizonte, e a Professor Celso Rocco, no bairro Brasil Novo para dar início ao projeto. A defensora pública agendou para amanhã mesmo a visita às duas escolas para acertar com os diretores os detalhes para a execução do projeto.

Tudo no papel

O projeto “Defensoria Pública na Escola: Cidadania e Conscientização” resultará, ao seu término, na produção de material que será avaliado e premiado nas seguintes categorias: 1 e 2º ano – Desenho; 3º ao 5º ano – Redação; 6º ao 9º ano – Redação; e 5ª à 8ª série EJA – Redação. Nas escolas onde o projeto for executado deverão ser formadas comissões para avaliar os trabalhos e escolher o melhor de cada categoria. Numa outra etapa, a Semed instituirá comissão para selecionar o melhor entre os melhores trabalhos de todas as escolas participantes,também por categoria.

Serão premiados os melhores trabalhos. As melhores redações serão divulgadas nos sites da Defensoria Pública e da Secretaria de Educação.

Sem depredação

“Às vezes o aluno não dá muito valor à escola, por isso que temos que trabalhar estas questões que é, por um lado, ele estudar numa escola bonita, organizada, limpa, mais moderna, mas por outro vandalizar o espaço, depredar a própria escola”, comentou a defensora Livia Iglesias.

“Achamos ótimo essa parceria, este projeto. Nossa realidade hoje está sendo esta mesmo. Temos a administração pública se esforçando para melhorar, ampliar, modernizar os espaços educacionais, mas os próprios alunos, por falta de consciência, quebram, depredam a escola onde eles mesmos passam boa parte do tempo. Já trabalhamos em nossos currículos os temas de cidadania, respeito, ética, mas entendemos que toda ajuda é bem-vinda para enfrentarmos esta situação. Agora mesmo, acabamos de entregar algumas escolas para a comunidade e já no dia da cerimônia de entrega das obras já haviam paredes riscadas, carteiras quebradas. Até mesmo o prefeito (Jesualdo Pires) falando aos alunos em uma escola recém-reformada fez uma espécie de pacto pela conservação da escola pedindo a eles cuidem mais do espaço que é feito para eles”, completoua secretária Leiva Custódio.

Fonte: Rul

Comentários
Carregando