Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Defesa Civil interdita bairro Triângulo, patrimônio histórico está comprometido

0

Aproximadamente três meses após a maior cheia da historia do rio Madeira, a sociedade portovelhense continua sofrendo os impactos de uma das maiores catástrofes ambientais do estado de Rondônia.

O bairro Triângulo, região mais afetada pelas águas da cheia, permanece com mais da metade de sua área interditada. Na tarde desta última quarta-feira (23) agentes da Defesa Civil visitaram parte do bairro que ficou soterrado por bancos de areias trazidos pelos banzeiros durante a enchente.

De acordo com a Defesa Civil o risco de desmoronamentos é iminente, várias residências que ficaram abandonadas após a cheia foram arrastadas e ainda é uma incógnita sobre como ficará essa área nos próximos meses.
“Por enquanto não é seguro para os moradores retornarem ás suas casas, a Defesa Civil pede que a comunidade aguarde esse retorno para o momento em que a segurança da comunidade for restabelecida”, afirmou Leomar de Souza, agente da Defesa Civil.

Patrimônio Histórico

Outro grave problema é a visível deterioração de peças do complexo histórica da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, patrimônio tombado pelo Governo Federal, parte dos trilhos está sendo arrastada pelas erosões nos bancos de areia.

O fato que mais chama atenção é a total ausência no local de ações de preservação e proteção desses componentes históricos, serviço esse de reponsabilidade do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Enquanto aguardam a definição, dezenas de moradores do bairro Triângulo continuam morando em abrigos ou na casa de parentes, esperando o fim de uma angustia que ao que tudo indica não passará com brevidade.

Fonte: Rondoniaovivo

Comentários
Carregando