Delegado vai pedir prisão de casal que aplicou golpes e vai ouvir donos de boates

Empresários devem ser chamados para esclarecer a suspeita de conivência com o estelionatário

O  “Casal Ostentação”  Tiago P e Nataly C.  levados para depoimento na presença do delegado Nestor Romamzini, titular do 3º DP, apontados como mentores de uma organização criminosa que aplicava golpes de estelionato em vários comércios de Porto Velho foi liberado, após cerca de duas horas de “explicações”  para a Policia Civil.

O delegado informou que pediu a prisão do casal por meio dos inquéritos 007-2016 e 020-2016, ambos pelos crimes de estelionato e associação criminosa, mas tiveram o pedido indeferido pelo juiz da 3ª Vara Criminal, mesmo com provas robustas e elementos que comprovam ações dos suspeitos.

Porém o delegado informou que vai pedir novamente a prisão da dupla, já que o casal ostentava uma vida de luxo, morando em uma mansão localizada em um condomínio fechado,  com carros e motos de altos valores nas garagem. Também foi descoberto que possuem mais dois carros, também de luxo que estão nas mãos de terceiros.

OS GOLPES

Segundo relatos, Tiago e sua organização agia de três diferentes ‘modus operandi’.

Faziam pagamentos de prestações em lojas usando cartões de vítimas, realizavam compras em inúmeros comércios e também passavam pagamentos em debito em uma máquina de uso próprio, para os valores das operadoras caírem em uma conta fantasma, que ele tinha acesso para sacar os valores.

REI DO CAMAROTE

Tiago também é conhecido por bancar festas em boates da capital. O esquema funcionava da seguinte forma. Integrantes de seu grupo de amigos iam para boates da capital e consumiam até cinco mil reais nas baladas. Na hora de pagar, aparecia Tiago com os cartões clonados e efetuava o pagamento. Seus amigos repassavam até 30% do valor da conta em espécie para Tiago. Os donos de boates devem ser chamados para esclarecer a suspeita de conivência com o estelionatário. O jovem também bancava viagens para festas “raves” fora do estado para seus amigos

PROCURADO

A Polícia Civil está à procura de um homem identificado também pelo nome de Tiago B, que é apontado como o fornecedor dos cartões.

Ainda segundo o delegado, a quadrilha agia da seguinte forma, Tiago P, comparava os cartões com senhas pelo valor de R$ 200,00 cada e usava da forma que quisesse, pagando contas ou fazendo compras. O fornecedor, Tiago B, além de se beneficiar com a venda dos cartões tinha uma participação nos lucros.

Em duas oportunidades, o casal foi filmado realizando pagamento de prestações em um terminal de uma loja no Porto Velho Shopping e a outra no mês de dezembro em um supermercado onde eles gastaram cerca de R$ 400,00.

O delegado disse que na próxima semana vai abrir um novo inquérito para novamente pedir a prisão dos suspeitos, desta vez pela compra de um televisor no valor de R$ 7.000,00 comprado também com cartão clonado.

VEJA VÍDEO

Informações do Rondoniaovivo

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta