fbpx
Denúncia aponta possível fim da Banda de Música da PM

Criada no dia 19 de setembro de 1944 pela antiga Guarda Territorial, incentivada pelo governador de Rondônia na época, Aluízio Ferreira “A Setentona, Banda de Musica da Polícia Militar” está agonizando com um baixo efetivo de músicos, correndo sérios riscos de ser extinta da corporação, como foi denunciada por um militar, que preferiu não se identificar com medo de represálias.

“É muito triste ver uma banda que sempre foi tão importante para o nosso estado estar prestes a chegar a seu capítulo final, no ano que completa sete décadas, sendo isso apenas por desinteresse publico”. (Ressaltou o militar).
Em outros anos a banda já chegou a possuir mais de 25 músicos e o maestro, porém a realidade atual são apenas nove militares, um menos da quantidade de quando foi criada, deixando a população preocupada de como será feita a solenidade do dia 7 de setembro.
Tal preocupação com uma possível extinção da banda levanta a questão de ser lançado pelo governo do estado um concurso público, para músicos de formação. Em 2013, depois de 25 anos a banda teve uma reposição geral em instrumentos no valor aproximado de R$ 200 mil reais entregue em uma solenidade no Quartel do Comando Geral pelo anterior secretário de segurança pública, Marcelo Bessa.
A “Furiosa” como também era conhecida por ser muito aguerrida, iniciou com uma formação de 10 integrantes e ao longo dos anos foi renovada e aumentada em virtude de alguns músicos terem se aposentado, falecido e por desmotivação pessoal. Em suas sete décadas, a “Furiosa” tocou na solenidade de derrubada da última árvore na BR 364, onde hoje é o município de Vilhena, que contou com a presença do presidente da republica Juscelino Kubitschek. Outro marco foi à organização das partituras do Hino Céus de Rondônia.
Fonte: Rondoniaovivo/Luiz Junior

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta