fbpx
Deputado comprou avião moderno e está tirando brevê para pilotar

Aliados   

O senador Acir Gurgacz (PDT) revelou à coluna que está decidido a disputar as próximas eleições de governador. Adiantou que a decisão é irreversível e não dependerá de uma eventual aliança com o PMDB, partido que está filiando Maurão de Carvalho, presidente da ALE. Não é segredo pra ninguém que Maurão anseia em ser ungido candidato pelos peemedebistas à sucessão de Confúcio Moura. Acir e Confúcio estão mais aliados do que antes, e caminham para manter essa união nas eleições de 2018.

Embate     

Embora evite antecipar projetos políticos pessoais, Confúcio Moura deverá disputar uma vaga senatorial. Quem não vê com bons olhos os movimentos do governador mirando as eleições de 2018 é o senador Valdir Raupp, candidato a um novo mandato. Este embate tende a colocar os dois peemedebistas em campos opostos. Razão pela qual a aliança de Moura com Acir seja estratégica na hipótese do governador ser compelido  a mudar de partido para concretizar seu projeto em 2018.

Adesismo       

Está havendo um adesismo significativo em direção ao PMDB, visando às eleições municipais. O ingresso em massa ao PMDB reflete a preocupação com financiamento nestas eleições que, depois da Lava Jato, afugenta empresários dispostos a contribuir. Os novos filiados ao PMDB sonham em utilizar a máquina estadual em seus pleitos para compensar a falta de financiadores de campanha. Falta combinar com os “Russos”.                     .

Reencontro 

A candidatura do professor Ari Ott  à  reitoria da Unir é um reencontro com a própria história da universidade. Trata-se de um dos melhores intelectuais da academia que conhece como ninguém as entranhas da Unir. Hoje, com mais idade e experiência, Ott tem condições de dar continuidade aos avanços alcançados pela universidade rondoniense no ensino, pesquisa e extensão – tripé indispensável para se construir uma boa educação.

Esculhambação

Depois do episódio envolvendo a ex-secretária de saúde do município de Candeias do Jamari, que simulou um suposto sequestro, a crise política se instalou definitivamente no município com sucessivas informações de renúncia. O atual prefeito “Careca” anunciou hoje renúncia deixa a prefeitura para o presidente da Câmara Municipal. Alega, em reservado, pressões nada convencionais dos ilustres vereadores. Pressões essas que a população e os órgãos de controle deveriam ser avisados. O paço municipal virou “casa de mãe Joana”.

Síndrome

O suposto sequestro foi desmascarado pela polícia e a ex-primeira dama e ex-secretária de saúde não confessou os motivos pelos quais simulou o crime depois que apareceu misteriosamente a trezentos e sessenta quilômetros da capital, em Guajará-Mirim. Onde contou uma versão permeada de contradições e invencionices. Embora tenha passado horas na companhia do suposto sequestrador, não conseguiu identificá-lo nem relatar uma única característica pessoal que corroborasse com a versão. Este fato lembra outro ocorrido na Suíça que ficou mundialmente conhecido como “Síndrome de Estocolmo”.

Indecisão

Um mês atrás esta coluna informou que a deputada federal Mariana Carvalho (PSDB) não seria candidata à prefeitura de Porto Velho o que gerou uma nota provocativa e atrevida contra este escriba da assessoria da parlamentar. A mesma fonte tucana que havia assegurado à coluna que Mariana não seria candidata revelou ontem, em “off”, que ela solicitou uma reunião no próximo sábado com o diretório tucano para tomar uma posição definitiva e a tendência seria anunciar que é candidata à sucessão de Mauro Nazif. A indefinição da deputada tem deixado os tucanos da capital com o bico torto, pois desconfiam que perto da convenção Mariana Carvalho desista de concorrer mais uma vez. Como dizia Ulisses Guimarães, “Política é como nuvem: muda conforme os ventos”. O pior é que biruta de aeroporto também!

Caindo fora

Lindomar Garçon, deputado federal do PMDB de Rondônia, decidiu se desfilar da legenda para ingressar no PRB, agremiação com ligações fortes com o bispo Edir Macedo. Garçon é um dos parlamentares da Câmara tido como voto certo a Eduardo Cunha numa eventual votação de cassação do mandato do deputado carioca por decoro caso o processo siga seu curso. Com ligações políticas fortes no Candeias, esta poderá ser a primeira eleição no município que eleja um prefeito sem vinculações com Garçon.

Piloto

Quem também está trocando de legenda é o deputado federal Marco Rogério, atual relator do processo que pede a cassação de Eduardo Cunha. Marco deixa o PDT para se filiar ao DEM, partido que mais definhou desde o final da ditadura militar. Dizem que o parlamentar está tirando o brevê já que adquiriu uma moderna aeronave para cortar os céus de Rondônia.

Bravatas

O Departamento de Estradas e Rodagens parece que parou de vez e as obras anunciadas ficam apenas nas promessas do bravateiro de plantão. Exemplo é a obra inacabada do Espaço Alternativo que continua paralisada. Apesar das promessas do diretor do órgão que até agora não justificou a nomeação.

Tour

Dizem que a autoridade municipal da capital está organizando tour para os munícipes interessados em conhecer os buracos de Porto Velho, além das alagações. Mauro Nazif vai entrar para a história do município como o alcaide amis inoperante que sentou na cadeira da prefeitura municipal. Os antecessores que saíram com as imagens devastadas agradecem!

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta