Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Deputado Hermínio Coelho critica projeto do Executivo que cria cargos comissionados na Caerd

Mensagem do Executivo apresentada na itinerante de Pimenta Bueno, teve pedido de vista do de´putado Luizinho Goebel

0

Apresentada na Sessão Itinerante da Assembleia Legislativa, realizada em Pimenta Bueno na última quinta-feira (19), a Mensagem nº 243, do Poder Executivo, que cria 48 cargos comissionados na Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia (Caerd), foi criticada pelo deputado Hermínio Coelho (PDT), na sessão ordinária desta terça-feira (24).

O deputado ressaltou que no ano passado, a Assembleia Legislativa aprovou um projeto de iniciativa do Executivo, que criava mais de 90 cargos comissionados na Caerd. Segundo Hermínio, no entanto, após uma Ação Civil Pública, o TRT de Rondônia considerou inconstitucional a Lei nº 3778/2016, aprovada pela ALE.

Hermínio disse que, na época, o Estado recorreu e também perdeu em Brasília. Em resumo, dos 93 comissionados, segundo as informações do deputado, o governo já demitiu 67, restando, ainda, 26 que, de acordo com o parlamentar, já deveriam ter sido demitidos conforme a anulação da Justiça.

“Mas o incrível é que, mesmo antes do governo cumprir a determinação da Justiça, já mandam pra essa Casa um projeto criando 48 cargos na Caerd. Isso é brincar demais, é afrontar a Justiça. Isso é a certeza da impunidade e eu queria entender o porquê dessa Casa viver com os quatro pneus arriados para o Executivo. São absurdos que esse governo vem cometendo nesse Estado, e essa Casa se mantém ajoelhada, autorizando todo tipo de absurdo”, questionou o deputado.

Segundo Hermínio, graças ao pedido de vista do deputado Luizinho Goebel (PV), “esse projeto criminoso e absurdo não passou na quinta-feira em Pimenta Bueno”, frisou o deputado que explicou estar ausente na Itinerante por se encontrar em Brasília.

O deputado parabenizou atitude do colega parlamentar, que evitou a votação, considerando que o Executivo tem maioria absoluta de votos na Assembleia Legislativa.

“Se esse projeto é aprovado, até a população, que respeita esse Estado e a legalidade, tomar conhecimento e entrar na Justiça, esses 48 comissionados cabos eleitorais já foram contratados”, disse o deputado que concluiu afirmando esperar que a Casa não aprove o referido projeto.

Autor: ALE/RO – DECOM – Juliana Martins / Fonte: pimentaagora

Comentários
Carregando