Deputado Luizinho Goebel homenageia os 500 anos da Reforma Luterana

Deputado Luizinho Goebel homenageia os 500 anos da Reforma Luterana

Sessão solene foi realizada na manhã desta quinta-feira no Plenário da ALE

O deputado Luizinho Goebel (PV) presidiu a sessão solene em homenagem aos 500 anos da Reforma Luterana, com o lançamento de selo e carimbo comemorativos. O evento ocorreu na manhã desta quinta-feira (13) no Plenário da Assembleia Legislativa.

Antecedeu a realização da sessão solene a celebração de um culto da Igreja Luterana, que contou com a apresentação de vídeo explicativo sobre Martin Lutero, fundador.

O deputado Luizinho Goebel disse viver um momento ímpar e histórico, através da oportunidade dada há 500 anos de viver a graça. Emocionado, lembrou que seu saudoso pai, há 35 anos, ajudou a construir a primeira Igreja Luterana na cidade de Vilhena. “Que seja abençoado estes 500 anos e os próximos 500”, afirmou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB) lembrou o fechamento de igrejas em Rondônia, que segundo ele, por perseguição de alguns policiais ambientais. O presidente frisou que Lei Estadual aprovou a isenção da Lei Ambiental referente ao ruído. “O exemplo desta lei foi estendido a outros Estados e também regulamentado”.

Maurão parabenizou o deputado Luizinho pela realização da homenagem e a todos os pastores e membros da Igreja Luterana, desejando as bênçãos de Deus a todos.

Após leitura do histórico de criação do selo comemorativo, o deputado Luizinho, juntamente com a representante dos Correios, Ronia Célia de Jesus Correa, os pastores Samuel Neunfeld e Jorge Klein e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Wilber Coimbra realizaram a obliteração do primeiro selo comemorativo em homenagem aos 500 anos da Reforma Luterana.

A gerente de Administração dos Correios, Ronia Célia, disse que o evento é um conjunto entre Brasil e Alemanha e que o Selo Comemorativo Especial está sendo lançado também em várias cidades brasileiras. Ela agradeceu ao parlamentar pela solenidade.

Representando a Igreja Evangélica Luterana do Brasil em Jaru, o pastor Samuel Neunfeld Vorpagel citou palavras de Lutero, quando afirma que aquele que busca nas escrituras de Deus, fortalece sua fé e está amparado, seguro.

Disse que esta é a oportunidade de voltar a casa mais forte, abençoado e que “vamos lembrar deste dia como um marco para a história da Reforma”.

Representando o Sínodo da Amazônia da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil, disse que no início foi difícil e que hoje com alegria comemoramos os 500 anos de profissão da nossa fé. “Vamos em busca de muitos outros 500 anos de iluminismo para nossa confissão luterana”.

Representando a câmara de vereadores de Porto Velho, a vereadora Joelna Holder (PMDB), se disse grata pela oportunidade de ter o privilégio de comemorar os 500 anos com os irmãos luteranos. “Este ato começou um tempo atrás, mas que cala ainda fundo em nossos corações. Obrigado por manterem a palavra do Senhor sempre viva”.

Representando a vice-governadoria, Adriano Castro disse ser importante iniciativa como esta, especialmente no atual momento vivido pela humanidade, tão necessitada de Deus e que “hoje todos iremos mais leves para casa, com o coração repleto da palavra e do amor de Deus”.

O diretor geral do Instituto Luterano de Ensino Superior (Iles/Ulbra), Milcíades Alves de Almeida falou da importância da instituição para a formação dos alunos, que acabam levando também os princípios cristãos.

O presidente da Escola Superior de Contas, conselheiro do TCE/RO, Wilber Coimbra disse que Lutero foi um libertário quando se insurgiu contra a venda de indulgência, libertando o povo dos grilhões da ignorância. Com isso os luteranos se transformaram em um farol que irradia a luz libertária da palavra de Deus.

História

A Reforma Luterana ou Reforma Protestante, foi um movimento reformista cristão culminado no início do século XVI pelo monge agostiniano e professor de teologia, Martinho Lutero, quando através da publicação de suas 95 teses, em 31 de outubro de 1517, na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, protestou contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica Romana, propondo uma reforma no catolicismo romano.

Lutero foi apoiado por vários religiosos e governantes europeus provocando uma revolução religiosa, iniciada na Alemanha, estendendo-se pela Suíça, França, Países Baixos, Reino Unido, Escandinávia e algumas partes do Leste europeu, principalmente os Países Bálticos e a Hungria.

A resposta da Igreja Católica Romana foi o movimento conhecido como Contrarreforma ou Reforma Católica, iniciada no Concílio de Trento.

O resultado da Reforma Protestante foi a divisão da chamada Igreja do Ocidente entre os católicos romanos e os reformados ou protestantes, originando o protestantismo.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

  • facebook
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília