Descaso continua criando transtorno e colocando vidas em risco na entrada da capital

Falta de iluminação no trecho duplicado Candeias/Porto Velho continua sendo um problema após mais de 6 anos

A duplicação do trecho da BR 364 entre Candeias do Jamari e Porto Velho foi concluída em 2009, mas somente o asfaltamento, porque a iluminação até hoje, passados 7 anos, continua ausente. O problema nunca foi devidamente esclarecido e vem colocando em risco a vida de centenas de pessoas que passam pelo local, tanto motoristas quanto motociclistas, pedestres e ciclistas, “é um verdadeiro terror ter que passar por aqui à noite”, explicou um taxista que faz corridas entre Candeias e Porto Velho. O trecho de pouco mais de 20 quilômetros está praticamente todo às escuras.

A duplicação prossegue até o Campus da Unir, sentido Guajará-Mirim, em trecho de pouco mais de 8 quilômetros que também tem deficiência de iluminação. O DNIT, responsável pelas obras, alega que ladrões roubam a fiação por causa do cobre e por isso vai deixando o problema se arrastar. A prefeitura, por sua vez, não se esforça para resolver a questão, assim como o governo do Estado.

O trecho mais complicado é entre a Faro e a chegada ao Trevo do Roque, devido ao tráfego de carretas, ônibus, pedestres e motociclistas que se arriscam na escuridão. O cenário lembra um filme de terror, daqueles longos pesadelos. Infelizmente quem está preso nele é a população, que não consegue acordar. Pior é quando acorda no hospital ou quando perde um ente querido, vítima do descaso que paira sobre as obras públicas em Porto Velho.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta