fbpx
DF libera 1.497 detentos para o saidão de Dia dos Pais

Quem não voltar à cela é considerado foragido e perde direito ao benefício

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal liberou 1.497 detentos para passar o fim de semana do Dia dos Pais em casa. Os beneficiados pelo saidão deixaram as celas às 10h desta sexta (12) e têm que retornar na próxima segunda (15), no mesmo horário.

Os presidiários que não retornarem no horário marcado passam a ser considerados foragidos. Se forem capturados, eles perdem o direito ao benefício nos próximos feriados e têm regressão de regime – voltam do semiaberto ao regime fechado, por exemplo.

Para serem liberados, os prisioneiros não podem ter ocorrências nos últimos seis meses e devem ter sido beneficiados com o direito no mesmo período. Só têm direito ao benefício que cumprem pena em regime semiaberto e tenham sido beneficiados com autorização para saídas temporárias, fornecida pela secretaria.

Enquanto estiverem fora da prisão, os condenados devem manter “boa conduta” – não podem circular na rua após as 18h, nem ingerir bebida alcoólica ou frequentar bares. Os agentes do sistema penitenciário podem fazer “visitas surpresa” às residências dos presos, para verificar se as determinações estão sendo cumpridas.

Em Rondônia serão 164

A Justiça de Rondônia concedeu a saída temporária de Dia dos Pais a 164 presos de Porto Velho, segundo a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). Na manhã desta sexta-feira (12), começaram a ser liberados 128 presos, que cumprem pena na Colônia Agrícola Penal. Eles devem ficar livres até às 10 horas da próxima sexta-feira, dia 19 de agosto, quando a segunda turma de apenados, 36, serão beneficiados com a liberdade temporária.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta