Dilma deve depor como testemunha de Obebrecht na Lava Jato em março

Data está pré-agendada para o dia 24 de março, por videoconferência.
Marcelo Odebrecht responde por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

A ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT) vai prestar depoimento como testemunha em uma ação penal da Operação Lava Jato. A oitiva está pré-agendada para dia 24 de março, por meio de videoconferência com Porto Alegre (RS).

A data foi divulgada nesta quarta-feira (1º), no termo da audiência ocorrida nesta tarde na Justiça Federal do Paraná, em Curitiba, sob o comando do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância. As audiências da Operação Lava Jato foram retomadas nesta quarta.

Dilma Rousseff foi arrolada como testemunha de defesa de Marcelo Odrebrecht, ex-presidente da holding Odebrecht S.A, ainda no ano passado. Ela já havia sido arrolada como testemunha de defesa do empreiteiro em outras ações penais.

Neste processo, Odebrecht responde pelos crimes de corrupção ativa e de lavagem de dinheiro.Esta ação penal é oriunda da 35ª fase da operação, que envolve o ex-ministro Antônio Palocci – preso desde setembro de 2016.

Outros políticos também foram arrolados pelos réus nesta ação penal, para depor como testemunhas de defesa.

Fonte: g1.globo.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário