fbpx
Dilma planeja ocupar seu tempo com ópera e livrarias

A presidente afastada Dilma Rousseff não recebeu visitas e passou as suas últimas 48 horas antes de assinar o termo de seu impedimento somente na companhia de assessores e ex-ministros.

“Sabemos que muitos já nos abandonaram”, afirma um auxiliar. Na residência oficial, onde deve morar nos meses até a definição de seu destino político se resolver, almoçaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nitidamente abatido, e auxiliares presidenciais.

Dilma não se deixou sucumbir e fazia brincadeiras e planos para os meses à frente. O ex-presidente prometeu voltar a Brasília na semana que vem e montar com ela uma agenda de compromissos.

Dilma viajará a Porto Alegre, só retornando na próxima quarta-feira.

Ao longo da crise, a presidente deixou escapar sua vontade de frequentar óperas e passar tempo em livrarias. De acordo com a Folha de S. Paulo, amigos teriam sugerido uma temporada fora do país para descomprimir.

Especialistas em Dilma destacam sua aversão a pedir desculpas e, talvez por isso, nunca tenha feito, de fato, um mea-culpa pela crise econômica. Nesta quinta (12), proferiu seu discurso de despedida limitando-se a admitir que “pode ter cometido erros”.

Dilma não titubeou um segundo sequer na solenidade de despedida no Palácio do Planalto, porém a ex-ministra Kátia Abreu não conseguiu segurar as lágrimas. A presidente acredita que será absolvida, mas parece não suprir grandes esperanças de um dia voltar ao cargo.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta