Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Diretor do SAAE explica reajuste de 30% na conta de água em Vilhena

0

O diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), Josafá Lopes Bezerra, esteve visitando, durante a semana, veículos de comunicação para explicar o reajuste na tarifa cobrada pelo consumo de água em Vilhena. Em entrevista a emissoras de rádio, o diretor também respondeu questionamentos e esclareceu dúvidas dos usuários.
Josafá explicou que a água em Vilhena é toda retirada do Aquífero Parecis, através de poços artesianos, e que a qualidade do produto servido no município está entre as melhores do país. “É pouco mineralizada, ou seja, tem poucos sais, e por isso o município tem procurado preservá-la, dando a destinação correta do lixo e está implantando o saneamento básico”, enfatizou.
Vilhena possui hoje mais de 22 mil ligações de água ativas. A produção média de água por hora é de 3.200.000 I/H. A recomendação da ONU diz que o consumo de 200 litros/dia por uma pessoa é considerado luxo. “Se observarmos bem, nessa época do ano é comum encontrarmos pessoas praticando o desperdício, molhando ruas, lavando calçadas, e tudo com água potável, e isso acaba gerando a sobrecarga das bombas e cumulando com a falta de água em outros locais”, argumentou, ao explicar a falta de água esporádica em alguns setores da cidade.
Nos últimos quatro anos, O SAAE investiu em tratamento de água, novo laboratório de análises, informatização do sistema, expansão de rede e novas bombas. Hoje, o município conta com mais de 60 km de rede na área rural, a maior marca em todo o Estado. Além disso, o número de poços artesianos subiu, de 24 em 2007 para 34 até o final de 2013.
Diante de todas essas melhorias, o diretor explicou que se fez necessário, para a manutenção dos serviços de qualidade, o aumento na tarifa cobrada do usuário. De R$ 1,32 por metro cúbico de água (mil litros), os consumidores passam a pagar R$ 1,72, um reajuste de R$ 0,40. Assim, a taxa aplicada pelo consumo mínimo passa a ser de R$ 17,20. “Em qualquer outro município de Rondônia, a tarifa mínima é de R$ 29,90, assim mesmo com o reajuste ainda temos a água mais barato do estado, e a de maior qualidade”, enfatizou Josafá.
O reajuste já é válido na fatura do mês de agosto e fica em torno de 30%. “As nossas despesas tem aumentado e a empresa não pode gerar gastos sem ter receita. Entre gastos com pessoal, energia, tarifas bancárias e serviço terceirizado de coleta do lixo, tivemos uma saída de R$ 5.639.861,59 em 2012. Em 2013 nossas despesas ficaram em R$ 7.497.040,01. Em 2014 a previsão é de que nossos gastos ultrapassem a R$ 10 milhões”, explicou.

Fonte: Semcom

Comentários
Carregando