fbpx
Dona encontra cachorro de estimação morto após deixá-lo em ‘hotelzinho’

Dona encontra cachorro de estimação morto após deixá-lo em ‘hotelzinho’

A dona de um beagle de pouco mais de um ano encontrou o cão de estimação morto, após deixá-lo aos cuidados de um ‘hotelzinho’ em São Lourenço da Mata, no Grande Recife. A advogada Patrícia Araújo Barbosa conta que encontrou Kadu preso a uma corrente no domingo (23), no mesmo local onde havia três cães maiores.

“Havia três cachorros de grande porte soltos. O proprietário disse que os cachorros eram adestrados, que não representavam perigo. A gente encaminhou o corpo para a UFRPE [Universidade Federal Rural de Pernambuco], para a necropsia e para saber se foi ataque, asfixia, enforcamento, o que aconteceu”, explica Patrícia.

Kadu, de 1 ano e 4 meses, era o xodó da família. O caso foi divulgado nas redes sociais e, nesta segunda (24), contava com mais de 770 comentários e quase 4 mil compartilhamentos. A advogada conta que ele dormia na cama consigo e essa foi a primeira vez que eles o deixaram um hotelzinho. O local, ‘Caninos Adestramento’, fica na zona rural de São Lourenço da Mata e foi escolhido depois de pesquisa e indicações.

“Meu irmão e minha mãe o deixaram lá no dia 20 de abril, no final da tarde. O local de recreação dos cães era muito distante e de difícil acesso. O filho do proprietário fez a proposta de a gente buscar o Kadu na casa dele, no domingo. Seria uma coisa mais prática e eles têm meios de transportar os cães”, explica.

No domingo, como combinado, Patrícia relata que seguiu para buscar Kadu. “No dia e no local combinado, encontramos com um outro filho do proprietário num ponto de referência na cidade. Ele pediu que a gente acompanhasse para buscar o Kadu. Quando chegamos, ele estava morto, amarrado numa grade”, recorda a advogada.

Patrícia explica que achou estranho que o animalzinho não estivesse com a coleira peitoral acolchoada, que costumava usar. “O que a gente pode afirmar é que houve irresponsabilidade. Essa irresponsabilidade de profissionais que se dizem adestradores de deixar um cachorro pequeno amarrado assim, coisa que outros não fariam”, relata.

O proprietário do local, conta a advogada, se ofereceu inclusive para dar outro cão à família. “Não dá para substituir, não é uma coisa. Minha luta é para que não haja outros ‘Kadu’ por aí. Todo mundo que me conhece sabe que eu o criava com muito amor, ele dormia na minha cama”, afirma Patrícia, que vai esperar o laudo para ver os próximos passos.

Patrícia explica que os custos com o enterro do cachorro também serão custeados pelo proprietário do estabelecimento. O G1 entrou em contato com o proprietário do local, Nahun Ancelmo. Ele informou, por telefone, que está prestando assistência à família e frisou que o caso ocorreu em uma residência. O empresário afirmou ainda que enviaria uma nota por e-mail, que não chegou à redação até a publicação desta reportagem.

 Fonte: g1.com
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta