Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Eleições do Sintero, será mais do mesmo ou finalmente os filiados vão acordar?

Sindicato da Educação vai às urnas em 1 de novembro

0

A chapa de situação do Sintero, o sindicato da educação de Rondônia, é composta basicamente pela atual direção. Estão lá Nereu Klosinsky, Manoelzinho, José Wildes, Maria de Fátima entre outros. Todos velhos conhecidos da categoria que se recusam a largar o osso desde que o sindicato foi fundado. A novidade é a candidata à presidente, Lionilda Simão de Souza.

A candidata é irmã da vereadora de Cacoal Maria da Penha Simões, que foi a primeira secretária da Paz, de Confúcio Moura. Para quem está chegando agora, a Secretaria da Paz foi uma inutilidade criada por Confúcio e sua turma para dar emprego a quem estava sem ter o que fazer e claro, acomodar os apadrinhados. Além de Penha Simões outro que foi secretário por lá foi Thiago Flores, atual prefeito de Ariquemes. Mas vamos manter o foco. Lionilda tem forte relação com o governo e claro, com o PMDB. Em 2014 ela foi candidata de oposição e fez uma série de acusações contra o atual grupo.

Ela também chegou a integrar a executiva, mas renunciou fazendo pesadas críticas. Mas, ao que tudo indica, a paz voltou a reinar.

A novidade, de fato, nessa eleição é a candidatura do professor (que frequenta salas de aula) Francisco Xavier, que já foi vereador, combativo contra a corrupção (foi responsável pela cassação do então prefeito de Guajará-Mirim Cláudio Roberto Scolari Pilon, do PMDB) e mudou-se para Cacoal há alguns anos. Xavier tem forte militância em prol dos trabalhadores em educação, é crítico ferrenho do modelo educacional proposto pelo governador Confúcio Moura e o melhor, não tem nenhuma relação com a atual diretoria.

Na última eleição do Sintero Xavier foi candidato e após uma série de manobras ainda não muito bem esclarecidas, a atual gestão conseguiu vencer por uma margem ultra-apertada. Em tempos de mudança, a oxigenação de um dos maiores sindicatos de Rondônia é quase uma obrigação. Ainda mais que a atual diretoria, apesar das prestações de contas estarem sendo aprovadas, vai ter que dar muita explicação caso perca a eleição.

Comentários
Carregando