Eleições francesas deixam mercados europeus apreensivos

As bolsas europeias negoceiam esta sexta-feira com sentimento negativo, na última sessão antes da segunda volta das presidenciais em França, que se realizam este domingo. Apesar de as sondagens indicarem a vitória do centrista Emmanuel Macron, a hipótese de a candidata de extrema-direita Marine Le Pen é um fator de risco já que a líder da Frente Nacional defende políticas protecionistas e anti-Europa.

“Neste último dia da semana, as principais praças europeias despertaram com uma ligeira queda do mercado, cuja negociação está a ser condicionada pelas eleições em França, deste fim de semana. Com a aproximação da votação, é normal ocorrerem algumas correções técnicas, para depois se definir uma tendência principal”, explica o gestor da corretora XTB, João Tenente.

“É esperado que os mercados reajam positivamente a uma vitória de Macron. No entanto, sendo este o cenário mais previsível, pode não haver espaço para valorizações acentuadas, mas sim para alguns movimentos em alta mais consolidados”, diz o gestor. “Caso Le Pen ganhe as eleições este fim de semana, o mercado pode reagir negativamente, face às suas ideias extremistas e abrir com gaps bastante em baixa, porém não será descabido considerar a hipótese de este gap fechar num cenário idêntico às eleições nos EUA, no médio prazo”.

O alemão DAX recua 0,29% para 12.611,32 pontos, enquanto espanhol IBEX 35 desliza 0,04% para 11.009,00 pontos e o britânico FTSE 100 negoceia na linha de água nos 7.248,04 pontos. Em França, o CAC 40 avança ligeiramente, 0,09% para 5,377.27 pontos.

Portugal acompanha as perdas da generalidade dos mercados europeus. O PSI 20 cai 0,36% para 5.216,54 pontos, a corrigir depois de ter registado ontem uma forte valorização e fechado no máximo desde 2015. A liderar as perdas está a Corticeira Amorim, cujas ações desvalorizam 2,47% para 11,6500 euros. A banca mantém a volatilidade dos últimos dias e o BCP segue a perder 0,44% para 0,2250 euros por ação.

Na energia, o sentimento é misto. As ações da Galp perdem 0,75% para 13,885 euros, penalizadas pelas descidas consecutivas dos preços do petróleo. O barril de crude negoceia nos 45 dólares e o Brent nos 48 dólares por barril devido à expetativa que a OPEP não consiga travar o excesso na oferta. A EDP Renováveis desliza 0,14% para 6,990 euros, enquanto os títulos da EDP-Energias de Portugal avançam 0,03% para 3,211 euros.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta