fbpx
Em crise interna, PT adia Congresso que elege liderança do partido

Motivos vão de falta de consenso a Carnaval e exaustão.

O PT deve adiar por pelo menos um mês o congresso que decidirá o futuro presidente do partido. Agendado a princípio para o dia 7 de abril, o evento deve ser realizado somente em junho. De acordo com a Folha de S. Paulo, a nova data será definida na próxima quinta-feira (19) pela cúpula do partido.

As queixas dos petistas que levaram ao adiamento são diversas. Vão desde cansaço físico que vem se acumulando desde o exaustivo processo de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef até o fato do cronograma de eleições no partido estar apertado. Devem ser realizadas eleições municipais para a escolha de delegados estaduais, que indicarão os seus representantes para o congresso, no qual será eleito o presidente nacional.

Até o carnaval foi apontado para pedir o adiamento do evento. “No Brasil tem Carnaval, e com o Carnaval no meio fica um tempo muito curto”, constatou o presidente do PT do Rio, Washington Quaquá.

A crise interna que vive o partido também influenciou. A comissão composta por 21 integrantes para elaborar textos que servirão de base para o 6º Congresso Nacional do PT não chegou em um consenso sobre os assuntos. No fim, as teses foram assinadas individualmente pelos seus atores.

Há textos, inclusive, que fazem forte oposição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Utilizando termos como “lulismo”, a tese de André Singer e do secretário nacional de Formação do PT, Carlos Henrique Árabe, diz que o governo se limitou a “margens disponíveis” para “proceder tênues reformas suportadas pelo capital” e critica postura do ex-presidente.

Fonte: noticiasaominuto

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta