fbpx
Em dia de sessão de impeachment, Crivella anuncia Wi-Fi e carregador de celular em ônibus

Prefeitura vai comprar 150 coletivos por R$ 72 milhões. Sindicato de empresários do setor, RioÔnibus se comprometeu a divulgar balanços trimestrais em nome de ‘transparência’.

Alvo de ação do Ministério Público estadual e imerso em polêmica sobre supostos atos de improbidade administrativa, o prefeito Marcelo Crivella conheceu, nesta quinta-feira (12), um dos ônibus que devem integrar a nova frota do Rio de Janeiro. Os coletivos, segundo informações do Município, terão Wi-Fi, ar-condicionado e carregador para celulares.

“Nós temos uma passagem, no Rio, que é a mais em conta de todas as capitais do Brasil, no valor de R$ 3,95. Nossos ônibus, agora, vão ter Wi-Fi, ar-condicionado, conexão para carregar o celular e mais segurança. A iluminação é toda de LED, com mais luz e gastando menos energia, melhor para o meio ambiente. Portanto, esse sistema vai agradar a população, que todo dia vai trabalhar e volta para casa de ônibus”, prometeu o prefeito.

Há uma semana, o prefeito do Rio tem enfrentado sucessivas acusações após o jornal O Globo revelar detalhes de uma reunião a porta fechadas no Palácio da Cidade, sede do governo municipal. No enconto, Crivella recebeu líderes religiosos e pastores evangélicos e prometeu facilidades aos participantes, como celeridade na resolução de problemas com IPTU e agilidade em cirurgias de catarata.

Alheio às críticas, o prefeito anunciou que 150 veículos deverão ser entregues num primeiro lote. A remessa deve chegar em até 90 dias e irá custar R$ 72 milhões à Cidade. Também nesta quinta, a Câmara dos Vereadores irá decidir se recebe pedido de impeachment contra o prefeito.

O Município informou, ainda, que o acordo da RioÔnibus (sindicato que representa empresários de ônibus) com a prefeitura, em junho, prevê a renovação total da frota até 2020. Também consta no compromisso que a entidade se compromete a dar informações sobre receita e custos com os coletivos.

A “prestação de contas” será trimestral, com emissão de balancetes das operações contábeis e financeiras. A prefeitura informou que uma empresa independente fará a auditoria dos números.

“A gente acredita nesse processo de transparência com a prefeitura. Estamos, hoje, dando mais um passo nesse sentido, ao trazer os representantes das montadoras e dos bancos [que vão financiar a compra dos novos veículos] para apresentar ao prefeito todo o pacote de benefícios que os ônibus terão”, afirmou Claudio Callak, presidente do RioÔnibus.

De acordo com a prefeitura, “os 150 ônibus do primeiro lote já estarão no novo padrão de cores combinado entre Prefeitura e Rio Ônibus: cada empresa será representada por uma cor diferente”. O objetivo é, segundo o Município, “facilitar a identificação da linha pelos usuários nos pontos”.

Fonte: g1

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta