Empresa que organizou evento para skatistas na Rua Augusta será multada pela Prefeitura de SP

A Prefeitura Regional da Sé irá multar em cerca de R$ 20 mil a empresa responsável pela organização dos eventos com skatistas na região Central de São Paulo no último domingo (25). Na ocasião, vários skatistas foram atropelados por um veículo na Rua Augusta.

A Instituição Go Skate Day será penalizada. A multa será aplicada devido à antecipação do horário do evento, segundo a Prefeitura Regional da Sé. O atropelamento ocorreu às 9h48, segundo imagens de câmeras de segurança do local conseguidas pelo G1 e a descida pela Augusta deveria ocorrer por voltas das 10h30.

No domingo, no entanto, a CET informou que interditou as vias para a passagem do grupo e que a Rua Augusta, especificamente, ficou fechada para os automóveis das 9h20 às 11h.

O evento em comemoração ao “Dia Mundial do Skate” foi no dia 21 de junho, mas como a data caiu em um dia útil, os skatistas brasileiros decidiram comemorar no domingo.

“Nós não estamos multando por conta de mudança no trajeto, mas estamos multando pela antecipação do evento que resultou no atropelamento”, afirmou o Prefeito Regional da Sé, Eduardo Odloak. “Eles [skatistas] saíram mais de meia hora antes do previsto e isso dificultou a organização por parte da CET”, disse.

De acordo com o Prefeito Regional, apenas a Instituição Go Skate Day tinha permissão para ocupar as vias e o trajeto autorizado pela Prefeitura era a concentração no vão livre do Masp, seguindo pela Avenida Paulista, Rua da Consolação, Rua Xavier de Toledo, Praça Ramos e Vale do Anhangabaú com término embaixo do Viaduto do Chá.

No entanto, em 22 de junho, dois dias após a autorização da administração municipal, em uma reunião com a Polícia Militar, foi combinado que o grupo passaria pela Rua Augusta após sair da Avenida Paulista e seguiria pelas Ruas Martins Fontes, Álvaro de Carvalho e João Adolfo, finalizando no Vale do Anhangabaú.

As empresas têm um prazo de 30 dias para recorrer da multa após serem notificadas.

A Instituição Go Skate Day disse irá recorrer da multa, pois, segundo ela, não foram os skatistas de seu evento que saíram antes do combinado. Como prova, afirma que todos os participantes estavam uniformizados com camisetas cinzas com mangas camufladas.

De acordo com Dan Feitosa, organizador do evento, a confusão deve ter ocorrido devido a outro evento de skatistas que não estava autorizado. “Já estava prevista [a passagem dos skatistas], mas não no momento que ocorreu o acidente. Estava prevista para a saída às 10h30 e termino total do percurso às 11h no Anhangabaú. O que pode ter facilitado para o número alto de pessoas de vítimas foi uma empresa chamada Element Skateboards Brasil ter lançado uma nota em suas redes sociais de forma clandestina sem procurar o poder público e não pedir nenhuma autorização à Prefeitura para a autorização de um evento Go Skate que ela ia fazer”, declarou.

Vídeos

Imagens de câmeras de segurança obtidas com exclusividade pelo G1 mostram skatistas atacando o carro do motorista antes do atropelamento das vítimas na Rua Augusta. O vídeo que foi entregue à Polícia Civil mostra às 9h48 a passagem do Ford Ecosport subindo a Rua Augusta, na altura do número 1.007, no sentido da Avenida Paulista, e alguns skatistas correndo atrás do carro.

Em outra câmera, é possível ver um rapaz de boné jogando o skate contra o carro parado. Em seguida, outros skatistas também vão em direção ao carro e também batem no veículo com o skate. Na sequência, o motorista ultrapassa um carro branco que estava à sua frente e trafega na contramão antes de atingir outros skatistas. Nas imagens também é possível visualizar dois agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) passando pela via no momento da arrancada do veículo.

É possível visualizar o carro passando no trecho da via que ainda não havia sido interditada atrás de outros veículos, inclusive um ônibus. Segundo a Prefeitura de São Paulo, o motorista passava pelo trecho liberado da via, já que a autorização para a passagem dos skatistas era permitida somente a partir das 10h. O grupo tinha chegada prevista no Vale do Anhangabaú às 11h.

Segundo a empresa “Go Skate Day”, organizadora do evento, cinco pessoas ficaram feridas, mas, de acordo com a Polícia Militar, foram duas pessoas – de 20 e 30 anos. Pelos vídeos, é possível contar ao menos seis atropelamentos.

O motorista disse à polícia que acelerou porque ficou com medo de ser linchado pela multidão. Ele se apresentou no 4º Distrito Policial, na Consolação, no começo da tarde desta segunda-feira (26). Ele foi liberado após prestar depoimento.

Investigação

De acordo com o delegado Roberto Pacheco, responsável pela investigação do caso, o proprietário do veículo é quem dirigia no momento da sequência de atropelamentos registrada por diversas testemunhas. O homem relatou que a Rua Augusta não estava devidamente interditada e, ao acessar a via, atingiu um skatista por engano.

“Após colher o primeiro skatista com seu veículo, ele apavorou-se porque o carro todo começou a ser apedrejado. Ele estava com a mãe no veículo e mais um amigo. A mãe já com idade, 80 e poucos anos, e os vidros e o carro começaram a receber amalgamentos, os vidros quebrados, e ele ficou com medo de parar e ser linchado”, contou o delegado sobre a versão do motorista.

O motorista disse à polícia que, no momento que ocorreu o acidente, ele estava indo buscar uma amiga na Rua Oscar Freire.

Deixe uma resposta