Empresários de Porto Velho estão insatisfeitos com a aprovação da Lei que aumentou impostos em Rondônia. Aprovada no apagar das luzes em sessão extraordinária em dezembro do ano passado, a Lei aumentou de 17% para 17,5% a alíquota de ICMS – a título de recomposição tributária – e ainda criou outras obrigações acessórias, majorando mais ainda a carga tributária aos empresários e aos contribuintes.

O presidente da Fecomércio-RO disse que as leis aprovadas no final do ano passado penalizam a classe empresarial à medida em que aumentou alíquotas e transferiu para o contribuinte uma conta que não é sua. Ele também questionou a criação de adicional de 2% que passa a incidir sobre produtos e serviços supérfluos destinado a um fundo de combate à pobreza, já que não estão bem explícitos os critérios sobre o que é supérfluo ou não.

Na manhã desta segunda-feira 11.04, empresários se reuniram na Fecomércio-RO, com a presença do deputado estadual Leo Moraes para discutir o tema. O parlamentar disse que é improvável que o Governo revogue a Lei que foi aprovada, mas a classe empresarial deve se unir para exigir mudanças, principalmente na legislação, que tem inviabilizado o comércio rondoniense, inclusive com outros estados.

Nesta terça-feira 12.04, o deputado Leo Moraes articulou uma reunião dos empresários com o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho e deputados estaduais, na Casa de Leis. A ideia é discutir junto com o Poder Legislativo a elaboração de um anteprojeto na área tributária para minorar os impactos causados pelo aumento abusivo de impostos.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta