Enrolado em denúncias de corrupção, ex-prefeito chora em vídeo e alega “perseguição política”

O ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste, Alex Testoni, acusado de fraudes nas obras do Espaço Alternativo, em Porto Velho em 2014 e recentemente na Operação Erga Omnis, na qual é acusado de “chefiar organização criminosa”, resolveu usar as redes sociais para se defender e afirmar que “é perseguido” e que “querem expulsa-lo da cidade”.

Em sua fala, ele relembra algumas de suas ações como deputado estadual e prefeito de Ouro Preto e acusa dois delegados de estarem mentindo nos inquéritos (ele responde a três na Erga Omins).

O vídeo tem pouco mais de 12 minutos e segundo ele, “as irregularidades não foram cometidas em sua administração”.

Ele afirma ainda que os delegados “tentam enganar a justiça”. O ex-prefeito alega também “temer por sua vida”, e encerra chorando onde fala, “tenho confiança em Deus e na Justiça”. Veja abaixo:

 

Operação Ludus

Em 2014 Alex Testoni foi preso, junto com o então secretário de Obras e recém-eleito deputado federal Lúcio Mosquini, na Operação Ludus. Segundo denúncia do Ministério Público, ambos fraudaram o processo licitatório das obras do Espaço Alternativo, em Porto Velho e teriam usado uma empresa em nome de laranjas para executar a obra, que foi embargada também por denúncias de superfaturamento.

Sobre essa operação, o ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste não falou.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta