“Era uma pessoa normal até tomar ayahuasca”, diz Nizo Neto sobre seu filho Rian

O ator Nizo Neto ainda está muito abalado com a morte de seu filho Rian Brito, que foi cremado na terça-feira (8). O humorista agradeceu a mídia por ter ajudado a localizar o filho, mas afirmou que agora só quer poder viver seu luto sossegado.

Nizo chegou a declarar que não acredita que Leona Cavalli seja a culpada pela morte de seu filho, como insinuou a mãe de Rian, Márcia Brito, em uma rede social. Entretanto, o filho de Chico Anysio fez duras críticas ao consumo de ayahuasca, que ele julga ter sido responsável pelo destino de seu filho.

Segundo o ator, Rian sempre foi uma pessoal normal até começar a tomar o chá e que psiquiatras contaram que a Ayahuasca foi de fato um fator que levou à morte do rapaz.

Neto também revelou que a família teve ajuda psiquiátrica com o filho e que Rian estava se recuperando bem. No entanto, de uma hora para a outra, ele acabou fugindo.

Rian Brito foi encontrado morto em uma praia na cidade de Quissamã, no estado do Rio de Janeiro, no último dia 3. Ele estava desaparecido desde o dia 23 de fevereiro.
Márcia Brito, mãe de Rian, chegou a mandar indiretas em uma rede social, afirmando que a atriz Leona Cavalli teria envolvimento com a morte de seu filho. Leona declarou: “Não conheço ela e já disse o que precisava no Facebook, com a diferença de que já estou tomando as providências legais e criminais para processá-la por injúria, calúnia e difamação”.

Na tarde desta quarta-feira (9), Nizo postou em suas redes sociais um vídeo ao lado da mulher Tathiana explicando a trajetória de Rian com o chá de Ayahuasca e alertando a todos sobre seus riscos.
Por diversas vezes durante o vídeo, o ator e sua mulher afirmam que não têm nenhum preconceito contra pessoas que utilizam o chá e que inclusive “conhecem pessoas que tomam”, mas que muitas vezes o Ayahuasca é mal administrado e as pessoas que o procuram normalmente não sabem se o chá “é pra elas ou se não é”.

Os dois ainda afirmam ter certeza de que Rian não pretendia se matar. “Se ele quisesse se matar, ele teria entrado com tudo na água, com roupas, com documento. Iria aqui na Barra [da Tijuca], não ia se mandar pra um lugar tão longe para fazer isso”, disseram Nizo e Tathiana no vídeo.

Alguns esclarecimentos sobre Rian e o consumo de Ayahuasca.Com Tatiana Presser

Publicado por Nizo Neto em Quarta, 9 de março de 2016

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta