Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Erro médico em bariátrica pode ter matado sindicalista, dizem amigos; médico nega

0

Eles prometem acionar Ministério Público e Conselho de Medicina contra ex-deputado, responsável pela cirurgia

O ex-deputado estadual Alexandre Brito volta novamente ao foco do noticiário após a morte do sindicalista Francielio Silva, conhecido por Hélio, que segundo amigos e familiares, “gozava de plena saúde”.

Ele tinha excesso de peso, razão pela qual submeteu-se a uma cirurgia bariátrica com o médico Alexandre Brito, no Hospital Panamericano. Ocorre que no mesmo dia da operação, Hélio foi transferido para um quarto e sentiu-se mal. O médico, segundo familiares, resolveu levá-lo mais uma vez para a sala de cirurgia para novo procedimento cirúrgico. Do centro cirúrgico, Hélio foi para a UTI. Só que o mesmo continuava passando mal e outra cirurgia foi realizada. A partir da terceira intervenção cirúrgica, o sindicalista teve seu quadro de saúde agravado e na sexta-feira (8) faleceu.

Durante o velório, ocorrido no sábado, os amigos ao tomarem conhecimento da causa morte de Hélio ficaram revoltados. O clima foi de revolta contra o médico Alexandre Brito, pois os familiares e amigos entendem que há suspeita de erro médico na cirurgia bariátrica.

No Cremero e no MPE/RO não tem expediente aos sábados e por isso os familiares do sindicalista não puderam registrar ocorrência para apurar o que de fato ocorreu no processo cirúrgico de Hélio. “Vamos buscar Justiça a partir da próxima segunda-feira. Não vamos admitir que esse cidadão continue matando e ficando impune. Tem muita gente que, no velório e sepultamento, declararam que o citado médico é suspeito de cometer erros em cirurgias e várias mortes ocorreram”, destacou João Santos, ex-colega de trabalho de Hélio na construção da Usina de Santo Antônio.

Com a palavra Alexandre Brito

O médico Alexandre Brito informou PAINEL POLÍTICO que o paciente vinha apresentando um quadro de recuperação e estava estável, se recuperando normalmente da cirurgia. O problema, segundo Brito, foi que Hélio apresentou quadro de sépsia (infecção) e na manhã de quinta-feira estava em choque, “estou até agora atordoado” disse o médico.

Ele confirmou que o paciente passou por três procedimentos cirúrgicos, “mas isso aconteceu em um período de 12 dias. Ele apresentou uma infecção e tivemos que fazer mais dois procedimentos de averiguação, são procedimentos normais, infelizmente ele veio à falecer”, acrescentou. Brito afirmou ainda que “mais de 10 médicos acompanharam de perto os procedimentos”. Sobre as queixas a serem feitas em órgãos de fiscalização, Brito declarou, “Acredito que tudo isso é normal nesse momento de dor mas não tenho dúvidas que foi feito um tratamento de primeira pra ele. De todo o meu coração, foi um caso pra nos fazer pensar mais ainda sobre a vida. Inexplicável”.

Comentários
Carregando