Escola pede bilhete suicida como lição de casa e enfurece pais de jovens

A intenção era estudar Macbeth, porém a tarefa de uma escola britânica deixou pais revoltados. Os alunos do 8º ano deveriam escrever um bilhete suicida para as aulas de inglês, baseados na clássica história de Shakespeare.

Em entrevista ao jornal local News Shopper, a mãe de uma das adolescentes afirmou que a tarefa foi particularmente dolorosa para sua filha, uma vez que a jovem já presenciou um caso de suicídio dentro de casa. “Acredito que o tema deve ser discutido, mas em um ambiente de apoio”, disse.

Outros pais descreveram o pedido do professor como “inapropriado”, “nojento” e “inadequado” não só pela idade dos alunos ­ uma média de 12 a 13 anos ­, como pelas experiências sofridas dentro de casa e entre colegas da mesma idade.

É importante lembrar que, recentemente, o suicídio entre adolescentes dominou o noticiário com o jogo da Baleia Azul e pela série “13 Reasons Why“, da Netflix.

A Escola Thomas Tallis, de Londres, recebeu tantas reclamações de alunos e pais que foi a público para pedir desculpas pela lição.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta