Estado Islâmico reivindica autoria de ataque em Manchester

O grupo extremista Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque à bomba contra o show da cantora Ariana Grande, em Manchester, na Inglaterra, que deixou pelo menos 22 mortos e 59 feridos.

O comunicado, publicado pelo EI por meio de um de seus canais de comunicação nas redes sociais, indica que “um dos soldados do califado colocou uma bomba no meio da multidão” durante o show. O grupo também ameaça cometer outros ataques.

A explosão aconteceu por volta das 22h30 (hora local), na saída do concerto. Ela ocorreu num espaço aberto, no foyer da Manchester Arena, casa de espetáculos que pode abrigar quase 30 mil pessoas e que é considerada uma das mais modernas do planeta.


Testemunhas descreveram como, pouco depois que Ariana Grande se despedia do público e as luzes se acendiam no pavilhão, uma grande explosão provocou pânico entre os presentes, que correram buscando uma saída. O atentado acontece a menos de três semanas das eleições gerais no Reino Unido, previstas para 8 de junho.

A campanha eleitoral foi suspensa. É o mais mortal atentado em território britânico desde o de 7 de julho de 2005, executado contra o transporte público londrino, que deixou mais de 50 mortos.

O Reino Unido está há meses no nível de alerta “severo”, o que significa que um ataque de terrorista é considerado altamente provável. (Com as agências internacionais)

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário