Ex-governador do DF, petista Agnelo Queiroz ficará inelegível por 8 anos

O ministro relator, Henrique Neves, enfatizou em seu relatório que Agnelo “abusou” do poder político

O ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT) vai continuar inelegível por 8 anos. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por unanimidade, decidiu nesta terça-feira (7) manter a pena ao petista, acusado de desviar dinheiro de propaganda institucional do governo para benefício da própria campanha à reeleição, em 2014.

Segundo reportagem do G1, o TSE considerou Agnelo o único responsável pela campanha irregular e afastou a inelegibilidade e as multas de R$ 30 mil impostas para o resto da chapa. O ministro relator, Henrique Neves, enfatizou em seu relatório que Agnelo “abusou” do poder político por estar no comando do Palácio do Buriti. A irregularidade foi classificada como “uso indevido de meios de comunicação social”.

O processo teve início no TRE e foi motivado por uma ação da coligação União e Força, da qual o ex-candidato Jofran Frejat (PR), que também disputou o cargo de governador em 2014, fazia parte. A denúncia era que o site do governo do DF e a página oficial o Facebook realizaram “publicidade institucional vedada de serviços não essenciais”.

O petista ainda pode recorrer da decisão.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário