Ex primeira-dama de Vilhena deve ter candidatura barrada

Um reportagem do site www.flhadosulonline.com.br, traz reportagem que pode sepultar a candidatura a prefeita da ex primeira-dama de Vilhena, Rosani Donadon (PMDB), que já está em campanha para concorrer ao cargo este ano.

Lançada pelo marido, o ex-prefeito Melki Donadon (PTB), Rosani enfrenta uma condenação por abuso de poder econômico cometido no pleito de 2008, quando foi vice do esposo.

Segundo a apuração do semanário, Rosani perdeu, com a sentença proferida por órgão colegiado da justiça, o direito de disputar cargos por oito anos, contando do dia 05 de outubro de 2008. Acontece que a votação deste ano, em que a peemedebista pretende concorrer ao cargo majoritário, será no dia 02 de outubro. Portanto, na data da escolha ela ainda estará inapta legalmente para a disputa, de acordo com a Lei do Ficha Limpa.

Em seus argumentos para alegar o direito da esposa de concorrer, Melki gosta de lembrar o caso do ex-senador Expedito Júnior (PMDB), igualmente condenado à perda dos direitos políticos por compra de votos na campanha de 2006. O tucano chegou a ser denunciado em 2014, mas como a condenação dele vencia dois dias antes do pleito, sua candidatura acabou liberada, tendo seu nome registrado.

Lembrando que Natan Donadon e Marcos Donadon cumprem pena por corrupção e Melki Donadon também está inelegível por condenação.
Fonte: Folha do Sul

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta