Ex-primeira-dama processa governador da PB por agressão

Ele já foi notificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e tem cinco dias para se pronunciar

A ex-primeira-dama Pâmela Bório processou o governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) com uma base na Lei Maria da Penha. Ele já foi notificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e tem cinco dias para se pronunciar.

De acordo com o G1, a citação ocorreu no dia 15 de janeiro. O processo corre em segredo de Justiça. O relator da ação é o ministro Francisco Falcão.

O advogado Sheyner Asfora, que representa o governador, confirmou nesta quarta-feira (17) que corre no STJ a ação em segredo de Justiça. “Em mais um desatino pessoal, a Srª Pamela Bório aciona o Poder Judiciário na tentativa de denegrir a imagem do governador Ricardo Coutinho”, diz o advogado.

Em 2015, a ex-primeira-dama disse ter sido agredida após uma discussão na Granja Santana, residência oficial do Governador da Paraíba. No Boletim de Ocorrência, à época, ela registrou ter sido agredida por duas parentes de Ricardo Coutinho. O episódio foi incluído no processo no STJ.

O pedido da ex-primeira-dama requer medidas protetivas contra o ex-marido.

Nas redes sociais, Pâmela Bório falou sobre as acusações que faz contra o governador. Segundo ela, “ainda casada com o atual governador, sofria violência psicológica (ameaças a mim e às amigas e familiares, alienação parental e chantagem emocional com o meu filho), violência patrimonial (tiraram meu programa do ar), violência moral […] e, a pior, violência verbal e física […]”.

 

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta