Ex-secretário suspeito de furto foi ao banheiro esconder dólares, diz polícia

Ex-secretário suspeito de furto foi ao banheiro esconder dólares, diz polícia

Câmeras registraram a ação em Viracopos; ele responderá em liberdade.
Economista, de 39 anos, se defende e alega que houve equívoco no caso.

O ex-secretário de Comunicação de Sorocaba (SP) Rodrigo Maldonado Silveira, preso no Aeroporto de Viracopos por suspeita de furto no sábado (7), foi até um banheiro do terminal para esconder US$ 1 mil dólares perdidos por uma família, de acordo com a Polícia Civil em Campinas (SP). No domingo, o economista alegou equívoco e fez um pedido de desculpas.

Segundo o delegado Oswaldo Diez, o montante estava dentro de um pacote, onde uma criança também havia deixado um green card. O economista entregou o documento ao funcionário de um guichê de companhia aérea, porém, explica o policial, só devolveu o dinheiro após abordagem na área de embarque internacional, onde foi determinada a prisão dele.

“Ele apenas restituiu na companhia aérea o green card e permaneceu com envelope contendo a quantia em dinheiro. […] Nós apuramos que ele se dirigiu até um banheiro e lá ele tirou o dinheiro dentro do envelope, colocou na carteira e permaneceu no sítio aeroportuário por diversas horas até o momento do embarque […] Aí sim ele devolveu”, explica.

O economista foi liberado após pagar fiança de R$ 1,5 mil e responderá ao processo em liberdade. Diez destacou que ele teve oportunidades para devolver os dólares antes da prisão.

“O encontro do numerário e do green card aconteceu próximo das 6h e o embarque só aconteceria por volta das 9h. Creio eu que havia tempo hábil para pedir informações aos funcionários, ir até setor de achados e perdidos ou pedir informações, inclusive no guichê que fica ao lado do check-in.” O economista embarcaria com a família para os Estados Unidos.

Durante o ano passado, o Aeroporto de Viracopos contabilizou 39 devoluções de dinheiro, além de itens como máquina fotográfica profissional, malas, livros, relógios e óculos.

Pedido de desculpas

A defesa dele alegou ao G1 Sorocaba e Jundiaí que a tipificação do crime deveria ter sido “apropriação de coisa perdida”, uma vez que o cliente encontrou o envelope, mas não sabia a quem devolver. O economista divulgou uma nota, no domingo (8), para se manifestar sobre o caso. Leia abaixo:

“Chegamos ao aeroporto – eu, minha esposa e meus dois filhos -, para fazer o check-in, quando, no saguão, encontrei um cartão que posteriormente fiquei sabendo que seria um green card, que entreguei no balcão da companhia aérea. Mais adiante, aproximadamente 2 a 3 metros de distância, achei um envelope pequeno sem qualquer identificação, que depois constatei conterem US$ 1 mil em espécie.

Atônito e com dúvidas acerca sobre a quem deveria entregar o envelope, olhei em volta para tentar identificar quem o tivesse perdido. Forçoso reconhecer que cometi dois erros, primeiramente por estar com algo sem identificação, o que passou a ser de minha responsabilidade, e não ter procurado de imediato a autoridade policial.

Ficamos na sala de embarque, quando fomos abordados por policiais que me questionaram se encontrei algo no saguão do aeroporto e de pronto respondi que sim e imediatamente entreguei o envelope aos policiais. Nesse momento fomos conduzidos à delegacia, onde, em nosso entendimento, erroneamente o fato foi tipificado por furto, quando, na verdade, seria no máximo apropriação da coisa perdida.

Prestei depoimento e fui liberado para tentar retomar nossa viagem o mais breve possível, uma vez que não havia qualquer impedimento para que o fizéssemos, mas não houve essa possibilidade, em função de ser período de férias e, assim, não haver vagas nos próximos voos. Estamos aguardando a remarcação da viagem.

Lamento os transtornos e a decepção de minha família, que está sendo extremamente prejudicada neste assunto. Informo e afirmo que vou me defender em todos os canais necessários, com a certeza de continuar com minha ficha limpa, como sempre fui! Embora sejam fatos que não gostaria de estar vivendo, devo dizer que estão servindo como um aprendizado. Por fim, externo os meus agradecimentos pelo apoio que tenho recebido de meus familiares, amigos e cidadãos sorocabanos.”

Fonte: g1.com

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet