Ex-senador preso em Rondônia foi transferido para presídio federal de Campo Grande

Mário Calixto Filho foi preso em Balneário Camboriú (SC) após figurar na lista de foragidos da Interpol

O ex-senador Mário Calixto Filho, que havia sido preso em Balneário Camboriú em meados do ano passado e cumpre pena em regime fechado, foi transferido na semana passada do presídio federal de Porto Velho para o de Campo Grande (MS).

Mário Calixto Filho foi apontado pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO) como líder de um esquema de empresas fantasmas utilizadas pelo jornal impresso Estadão do Norte para fraudar contratos com órgãos públicos em Rondônia. O esquema foi revelado em maio pelo MP e Polícia Civil. Quatro pessoas foram presas temporariamente.

Assim que as empresas eram contratadas pelo poder público, quem executava o serviço era o Estadão do Norte. Quatro empresas laranjas participavam da associação criminosa, desde 2010, de acordo com a investigação.

Conforme explicou o MP, a dinâmica do esquema consistia em falsificar documentos públicos, fraudar licitações e praticar a falsidade ideológica. Isso porque as empresas estavam em nome funcionários da prefeitura, eram sediadas em escritórios de contabilidade, e todos os funcionários do jornal eram contratados pelas empresas laranjas, explicou o procurador.

Em setembro de 2015, em ofício ao juiz federal Walisson Gonçalves Cunha, da 3ª Vara da Seção Judiciária Federal da Comarca de Porto Velho, o também juiz Renato Bonifácio de Melo Dias, da Vara das Execuções Penais da Comarca da capital, afirmou que “persiste o interesse na inclusão do apenado Mário Calixto Filho no Sistema Penitenciário Federal, haja a vista a fragilidade do Sistema Penitenciário Estadual para comportar, por ora, tal preso, o que restou comprovado face a evasão do reeducando que, utilizando-se do seu poder aquisitivo, além de ser empresário e ex Senador da República, encontrou ‘facilidades’ para se manter a margem da Lei”. Calixto cumpre pena em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).

Hoje, com mais de 70 anos, abatido, Mário Calixto nem de longe lembra o tempo em que não precisava ser anunciado para entrar em gabinetes de governadores como Jerônimo Santana, Osvaldo Piana, Valdir Raupp e José Bianco, ou na Presidência da Assembleia, onde sentava na cadeira do chefe do Poder Legislativo e ditava ordens.

 

 

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta