Executivo garante a Léo Moraes que decreto não afeta posse de aprovados da Sejus e Sesdec

O decreto publicado nesta semana pelo governo do Estado de Rondônia, que suspendeu a implementação de novos Planos de Carreiras, Cargos e Salários (PCCR) não repercute nos casos dos alunos que estão concluindo a academia preparatória da Polícia Militar e Civil e para quem já concluiu a academia da Secretaria de Estado e Justiça (Sejus).

Nestes casos, tanto os policiais civis e militares em curso, como os agentes penitenciários que já aguardam a contratação serão empossados.

A afirmação foi feita pelo deputado Léo Moraes (PTB) que após conversa com o secretário George Braga, da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) e com a chefe da Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep), Helena Bezerra recebeu a garantia de que, nestes casos, as vagas estão garantidas.

No entanto, o parlamentar disse que apesar de acreditar na efetivação dos concursados que aguardam a posse, ele vê com preocupação o decreto publicado pelo Poder Executivo. Para o deputado, o Legislativo deve se reunir com os sindicatos de várias categorias e debater o assunto de forma mais ampla.

“Com uma discussão mais profunda poderemos lutar para garantir os direitos de concursados aprovados em diversos setores da administração pública, afinal trata-se de um direito constitucional, a exemplo dos psicólogos e socioeducadores da Sejus e aprovados em concursos do Detran e Sesau”, declarou Léo Moraes.

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta