Waldir Maranhão colocou nossa economia em risco, diz Expedito Netto

Deputado rondoniense defende a cassação do mandato do parlamentar do PP que ocupa interinamente a presidência da Câmara

O presidente em exercício da Câmara dos Deputados, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), divulgou ontem (9) no início do dia uma decisão na tentativa de anular a sessão que aprovou a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. O resultado foi imediato nos mercados, que passaram por momentos de nervosismo após a divulgação da notícia. O dólar atingiu máxima de R$ 3,6761 e o Ibovespa atingiu mínima de 49.908 pontos.

Após a repercussão negativa, Maranhão voltou atrás no final da noite, tentando revogar a própria decisão que proferiu pela manhã. Para o deputado federal Expedito Netto (PSD/RO), essa história foi um erro. “Condeno a atitude do Waldir. Ele usou a presidência para cometer um ato irresponsável, não com a Câmara ou com os deputados, mas com toda a população brasileira. Ele atingiu a todos e isso é imperdoável. Afinal de contas, o deputado não colocou os interesses do Brasil à frente dos seus próprios interesses pessoais e ideológicos. Não soube respeitar a democracia e ainda colocou a nossa economia em risco”, afirmou Netto.

Em nota oficial, o deputado do PP não explicou os motivos do recuo. "Revogo a decisão por mim proferida em 9 de maio de 2016, por meio da qual foram anuladas as sessões do plenário da Câmara dos Deputados ocorridas nos dias 15, 16 e 17 de abril de 2016, nas quais se deliberou sobre denúncia por crime de responsabilidade número 1 de 2015, diz o texto.

Antes da revogação, a oposição já tinha entrado com representação contra o presidente interino no Conselho de Ética da Casa. PSD e DEM assinaram o documento e acusam o deputado de abuso de autoridade. Agora a representação terá que ser recebida pelo Conselho e seguir os trâmites normais para que depois o processo seja instaurado.

Netto acredita que o que precisa ser feito neste momento é cassar o mandato de Maranhão. “Ele precisar perder o mandato, mesmo tendo voltado atrás da sua decisão. Essa foi uma atitude desesperada de quem está tentando evitar o inevitável”, finalizou o parlamentar. Waldir Maranhão substitui Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Casa desde a semana passada, quando o STF afastou Cunha do comando da Câmara. O deputado Waldir votou contra o impeachment, mesmo com a decisão do partido de votar a favor da abertura do processo.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta