Expedito Netto defende pecuaristas de Rondônia e critica falsos números apresentados pelas indústrias

Em discurso no plenário da Câmara, o deputado federal Expedito Netto (PSD-RO) tomou posicionamento favorável aos pecuaristas de Rondônia ao defender o preço justo pago pela arroba do boi gordo e criticar as falsas informações “plantadas” pelos frigoríficos para baixar os valores pagos ao produtor. O parlamentar elogiou a atuação da Assembleia Legislativa ao criar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar suposto cartel na indústria, prejudicando a cadeira produtiva. “Dizer que em Rondônia não tem mais boi para matar é um absurdo. Sem a nossa agropecuária, sem a revitalização da nossa agropecuária, eu tenho certeza que o país iria parar”, finalizou o parlamentar.

Sobre a CPI dos Frigoríficos – A CPI dos Frigoríficos foi criada pela Casa de Leis a pedido das entidades representativas dos produtores de gado do Estado. No período de julho a dezembro de 2015, o prejuízo de Rondônia com o “spread” (diferença de preço) da arroba do boi gordo em relação a São Paulo chegou a quase R$ 600 milhões. Em busca de bons preços, o pecuarista está enviando pelo menos 20 mil bois com menos de dois anos para o estado paulista porque a arroba naquele mercado está sendo comercializada a R$ 30,00 a mais do que Rondônia.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário