Facebook agora quer competir com TVs, Youtube e Netflix

Rede social já conta com app para Smart TVs e fechou diversos acordos para transmissões esportivas e conteúdo exclusivo

Em março deste ano, quando o Facebook anunciou que Smart TVs da Samsung seriam compatíveis com um novo app destinado para vídeos da rede social, já era possível notar o interesse da empresa em ampliar sua atuação em outras plataformas.

Três meses depois, é divulgado oficialmente que o Facebook está produzindo conteúdos audiovisuais originais — duas séries já foram encomendadas. Aparentemente, a Netflix e a Amazon Prime Videos ganharam um novo concorrente no pedaço.

Como serão as séries?

A primeira será intitulada Returning the Favor ( em tradução livre, Retribuindo o Favor) e acompanhará o apresentador Mike Rowe em uma viagem pelos Estados Unidos em busca de histórias de pessoas que ajudam suas comunidades.

Um dos episódios mostrará um mecânico de motos que presta assistência a veteranos de guerra com estresse pós-traumático. O próprio Rowe divulgou em sua página uma foto do capítulo.

A segunda série aprovada ainda não tem título oficial, mas já sabemos que abordará a vida dos jogadores de basquete norte-americano Lonzo, Liangelo e LaMelo Ball, todos filhos do polêmico ex-atleta LaVar.

E o Facebook parece estar com o bolso aberto para fazer seus programas on demand caírem no gosto popular. A rede está disposta a gastar US$ 3 milhões por episódio em seus projetos — orçamento semelhante ao de um programa de alta qualidade na TV por assinatura nos EUA.

O plano é que os programas também possam ser patrocinados por ações publicitárias, permitindo que os criadores de conteúdo vendam espaço de propaganda usando a rede social como plataforma de distribuição.

A inserção de propagandas em vídeos publicados por usuários e perfis profissionais já é algo antecipado há um bom tempo, e permitira a rentabilização desses vídeos tanto para quem publicou quanto para os acionistas do Facebook.

facebook-cash-money-tecnologia-VIP-1

(Reprodução/Revista VIP)

“Estamos focados em programas com episódios e em ajudar todos os nossos parceiros a entender o que funciona em diferentes temas. Estamos financiando esses shows diretamente agora, mas no futuro queremos ajudar os criadores a produzir seus programas financiados a partir de produtos com receita compartilhada, como o ‘Ad Break’ [anúncios em vídeos com duração de 15 segundos inseridos pelos criadores para monetizar as transmissões]”explica Nick Grudin, vice-presidente de parcerias do Facebook.

ad-break-facebook-tecnologia-VIP-1

(Reprodução/Revista VIP)

Ainda não sabemos quantos episódios cada atração terá. As datas de lançamentos também não foram divulgadas e nem quais países serão contemplados com as atrações. Mas fica claro que esse é apenas mais um passo do Facebook para competir não apenas com plataformas on demand, mas também com o Youtube e canais de TV, principalmente os por assinatura.

“No começo do ano, lançamos a ‘Aba de Vídeo’ [disponível apenas nos EUA], um lugar dedicado exclusivamente aos vídeos no Facebook. Nosso objetivo é iniciar um ecossistema de conteúdo nesse espaço, por isso estamos explorando o financiamento de conteúdos audiovisuais, incluindo conteúdo original e licenciado como os esportes, coisas que aproveitem a interação móvel e social exclusiva do Facebook”complementa Ricky Van Veen, Diretor de estratégia de criação global do Facebook.

streaming-tecnologia-VIP-1

(Rafael Pera/Revista VIP)

O todo poderoso “LIVE”

Nos EUA, a plataforma de Zuckerberg já está atuando em boas fontes de audiência ao vivo, daí seu interesse em eventos esportivos. Recentemente a rede social fez um acordo com a Fox Sports para transmitir mais de uma dúzia de jogos da Liga dos Campeões da temporada 2017/2018, maior torneio de futebol europeu.

champions-tecnologia-VIP-1

(Michael Regan/Getty Images/Revista VIP)

E o mais curioso é que os canais de TV estão satisfeitos com essa parceria. “O Facebook é uma empresa de mídia social e um excelente parceiro para nos ajudar a cultivar o futebol nos Estados Unidos”, disse David Nathanson, diretor de operações comerciais da FOX Sports, sobre a parceria.

Em fevereiro, a empresa de Mark Zuckerberg anunciou também uma acordo com a Univision (emissora de televisão americana que transmite sua programação em espanhol) para a transmissão da Liga Mexicana de Futebol e da Major League Soccer (MLS), o campeonato norte-americano de futebol.

MLS-FB-tecnologia-VIP-1

(Divulgação/Revista VIP)

Outra aposta foi feita com a MLB (liga norte-americana de beisebol). Eles acertaram a transmissão de uma partida semanal da temporada regular, às sextas-feiras. “Não é uma venda difícil, uma vez que eles usam e vêem os resultados”, afirma Dan Reed, chefe de parcerias esportivas globais do Facebook, em entrevista ao site The Drum.

“O Live oferece um envolvimento com o público maior quando comparado com o formato de transmissão mais linear, como o da TV, e as emissoras mais progressistas estão vendo que podem usá-lo para oferecer conteúdos que seriam mais trabalhosos em uma transmissão convencional”.

E no Brasil…

Não pense que estamos isolados nesta história. Por aqui, a Federação Paulista de Futebol fechou com o Facebook para exibir com exclusividade pelo menos 30 jogos do Campeonato paulista Sub-20 em 2017. O Novo Basquete Brasil (vulgo, NBB) foi outro que fez questão de mostrar em sua página oficial alguns dos jogos da fase mais decisiva do torneio como Flamengo e Pinheiros nas quartas de final.

“Nosso objetivo é fazer do Facebook um lugar onde as pessoas possam se unir em torno do vídeo. Para alcançar esse objetivo, estamos apoiando um grupo de parceiros e criadores à medida que experimentam os tipos de shows que podem formar uma comunidade ao seu redor – de esportes a comédia, incluindo reality shows e jogos”, disse Grudin

Ou seja: prepare-se, pois o Facebook está traçando um caminho (e tem quase todas as ferramentas) para se tornar a sua “emissora” favorita.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília