Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Fachin nega pedido para tirar de Moro gravações de conversas de Lula com autoridades

Áudios foram revelados em março do ano passado.

0

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tirar do juiz Sérgio Moro uma série de gravações de conversas telefônicas que ele teve com autoridades, reveladas em março do ano passado.

A defesa do presidente queria impedir que Moro usasse as gravações em investigações e processos contra Lula que tramitam na primeira instância, sob o argumento de que também foram interceptados deputados, senadores e outras agentes públicos com “foro privilegiado”, que só podem ser investigados pelo STF.

Nas gravações, foram registradas conversas de Lula com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), os deputados do PT José Guimarães (CE), Paulo Teixeira (SP) e Wadih Damous (RJ), além do ministro do Tribunal de Contas da União José Múcio Monteiro Filho.

No despacho em que negou seguimento à ação, Fachin explicou que essas autoridades não são alvo das investigações sobre Lula e, por isso, podem ser usadas por Moro.

“Não há indicação concreta de que os diálogos captados indiciem o envolvimento criminoso de detentor de prerrogativa de foro […] A mera captação de diálogos envolvendo detentor de prerrogativa de foro não permite, por si só, o reconhecimento de usurpação da competência da Corte [STF]”, escreveu o ministro.

Em outra ação, Lula já havia obtido, no próprio STF, a invalidação, como prova, de uma gravação que registrou uma conversa que manteve com a ex-presidente Dilma Rousseff.

A Corte entendeu que a captação foi feita após o fim do prazo determinado para a interceptação telefônica. As demais gravações, no entanto, foram preservadas e, por isso, remetidas a Sérgio Moro.

Fonte: g1

Comentários
Carregando