Falsa médica usou Google para dar diagnóstico de nariz quebrado, diz paciente

Pacientes que foram atendidos pela falsa médica, presa nesta terça-feira (24) em Ibirá (SP), começaram a procurar a polícia para relatar como a estelionatária agia.

Em um dos casos, de um paciente em Tabapuã (SP), a vítima disse que a suspeita chegou a pesquisar o diagnóstico sobre o que fazer em caso de nariz quebrado pelo celular.

“Eu cheguei para a consulta e ela pegou o celular. Expliquei que levei uma pancada no nariz e ela começou a pesquisar no Google. Disse para eu ficar de repouso por uma hora no hospital. Se eu tivesse ânsia de vômito seria mais sério”, afirma o operador de lojas Luan Henrique dos Santos.

Henrique disse que quebrou o nariz enquanto cortava galhos de uma árvore na casa dele. Após o acidente, foi até o hospital da cidade e a falsa médica era a plantonista na hora. Ele estava com a mãe e a tia dele, e elas chegaram a pedir um raio X, mas a falsa médica disse que não era necessário. Henrique então procurou um hospital em Catanduva (SP).

“Eu fui então procurar um hospital em Catanduva fazer o raio X e aí constatou que estava com o nariz quebrado. Ela não tinha passado nenhuma medicação para dor ainda e quando vi a reportagem vi que era ela”, diz o operador de lojas.

Raio X mostra paciente com nariz quebrado (Foto: Reprodução/TV TEM)

Investigação

O delegado que investiga o caso, Roberval Costa Macedo, disse que emitiu um aviso para outras delegacias e que vai solicitar que outras vítimas sejam ouvidas sobre o caso.

A Polícia Civil de Ibirá investiga o crime, mas a suspeita teria praticado medicina de forma irregular em outras cidades.

“O caso deixou de ser pontual e tomou dimensão maior, até mais do que imaginávamos. Foi emitida mensagem para todas as delegacias, com foto da falsa médica, para casos semelhantes”, afirma o delegado.

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) disse também que abriu sindicância para investigar como a falsa médica conseguiu atender tantos pacientes na região noroeste paulista.

O caso

Uma mulher foi presa em flagrante na terça-feira (24), suspeita de atuar como falsa médica na Santa Casa de Ibirá (SP).

A polícia chegou até a estelionatária depois de denúncia dos próprios funcionários do local, que desconfiaram dela.

De acordo com informações da polícia, a suspeita de 41 anos atendia como dermatologista usando o nome de uma médica de São Paulo.

Segundo a Polícia Civil de Ibirá, o carimbo usado nas receitas , com o número do CRM, teria sido roubado da profissional no bairro Vila Mariana, em São Paulo.

A polícia informou que a falsa médica confessou o crime de usar o carimbo furtado na delegacia e deve responder por falsa identidade e exercício ilegal da profissão.

A suspeita disse também que é formada em medicina na Bolívia, mas não apresentou documentação.

Carimbo e jaleco da verdadeira médica foram roubados em São Paulo (Foto: Reprodução/TV TEM)

Fonte: g1

News Reporter

Deixe uma resposta