fbpx
Falta de campanhas educativas aumentam casos de dengue em RO

Governo está sem publicidade e prefeitura não se mexe para conscientizar

Brasília – Os casos de dengue dispararam em Porto Velho e região, além de outras cidades de Rondônia e falta conscientização por parte da população. Alertas sobre focos e métodos de combate são feitos através de campanhas educativas, que nos últimos anos vinham colaborando com o controle no número de casos, mas esse ano um episódio atípico vem resultando em um desastre na saúde pública.

O governo do Estado, responsável pelas campanhas educativas na área de saúde está há quatro meses sem poder lançar material em função de uma licitação de publicidade, que já havia sido decidida, mas uma interpretação baseada em informações errôneas levaram o Tribunal de Contas a suspender o certame.

Recurso de uma agência do Acre, que não tem condição alguma de atender um cliente do porte do governo vem deixando o governo de Rondônia amarrado, e pior, já causou prejuízos na vacinação contra febre aftosa e agora prejudica campanhas na área de saúde.

No final de outubro PAINEL POLÍTICO alertou sobre a paralisação do processo, em função da apresentação de “denúncia” no Tribunal de Contas do Estado pela empresa derrotada, alegando que a Minha Agência, vencedora do certame e que já atende o governo, teria anexado a proposta técnica em um envelope que constaria a marca “Tilibra” e isso teria sido suficiente para que a SUPEL reconhecesse o envelope como o da “Minha Agência”, caracterizando dessa forma um direcionamento na licitação.

Um reexame foi feito à pedido da empresa vencedora, que foi encaminhado para que o Ministério Público de Contas desse parecer, o que até hoje não aconteceu.

PAINEL POLÍTICO informa aos afoitos que NÃO tem contrato com órgãos públicos nem é favorecido por essa licitação, mas é uma falta de bom senso parar um processo dessa importância por uma empresa que foi derrotada e pior, não tem a menor condição de atender um cliente do porte de um governo de Rondônia. Falo isso porque conheci praticamente toda a equipe ( de três pessoas) da agência. E vou mais além, se isso não bastar, apelo ao bairrismo puro e simples. Às vezes, só às vezes eu acho que falta bom senso em algumas interferências do TCE. Enquanto isso, o seguro pecúlio continua sendo cobrado…

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta