Falta de segurança prejudica turismo na Estrada de Ferro Madeira Mamoré

A Estrada de Ferro Madeira Mamoré, um dos patrimônios históricos de maior prestígio da capital, é visto hoje como ponto de comércio e uso de substâncias entorpecentes, prejudicando assim a atividade e turismo local. Público e comerciantes ambulantes reclamam do abandono e descaso na área. A Secretaria Estadual de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) informou que câmeras de segurança estão sendo instaladas na área para coibir as práticas e garantir a segurança.

No local, é comum ver usuários de drogas sentados no deck da estrada e a situação deixa vendedores ambulantes e visitantes apreensivos. Aldenir Moura trabalha no complexo aos finais de semana e relata que a situação já é antiga. “Se houvesse fiscalização da polícia e até mesmo da prefeitura, isso poderia ser melhor. O pessoal não vem visitar por que tem medo de ser roubado”, lamenta.

Reclamação também dos visitantes. “Isso é o tempo todo! Nunca vai parar”, esbravejou Luiz Melo, referindo-se a uma possível venda de drogas no local, em plena luz do dia. Para o turista, o abandono na região estimula os supostos usuários de drogas a irem sempre ao complexo para o consumo de entorpecentes.

A Sesdec alegou que a responsabilidade pela segurança e patrulhamento na EFMM é do 1º Batalhão da Polícia Militar (1º BPM). Já o tenente coronel do 1º BPM, Aurélio Serpa, disse que há fiscalização na praça. No entanto, de acordo com o militar, não há efetivo de policiais para monitoramento ininterrupto. Ainda assim, Serpa destacou que a polícia tem dado atenção especial às praças públicas, por meio da operação “Saturação”, em que os agentes realizam abordagem e revistas pessoais nos logradouros públicos em questão, como a Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta