Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Família de Confúcio é beneficiada com governo

0

Ao menos quatro empresas têm como sócia a irmã do governador de Rondônia, Confúcio Moura, Vandete Aires Moura. Duas delas, no entanto, aparecem, de acordo com pesquisa realizada pela reportagem do Brasil Notícia, como fornecedoras ao Estado. São elas a Gran Prime Distribuidora Ltda e a Guta Distribuidora Ltda( esta segunda atualmente só o ex cunhado do governador é sócio). A primeira teve licitação homologada para o fornecimento de gêneros alimentícios à Idaron, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril. A segunda, que se destina à mesma finalidade, consta como credora do Iperon, o Instituto de Previdência de Rondônia. Por ser de propriedade de parente de primeiro grau do governador, ambas as empresas deviam ter seus contratos suspensos.

A relação comercial acima mencionada é inaceitável, segundo o Código de Conduta Empresarial, e um flagrante de violação, por parte do governo rondoniense, ao zelo e transparência na utilização de seu patrimônio e na aplicação dos recursos públicos.

Maria Vandete Aires Moura e seu marido, Godofredo Gonçalves, venderam a empresa “Casas Americanas Ltda.” a dois homens cuja renda mensal, hoje, não ultrapassa R$ 1,2 mil. Jô e Elis Campelo negam qualquer participação societária no grupo e, em seu favor, há laudos da Polícia Federal confirmando que as assinaturas deles foram falsificadas. Na segunda série da reportagem sobre este tema, o Brasil Notícias detalha o inquérito policial, segundo o qual Vandete jamais foi localizada para prestar depoimento, apesar de várias tentativas de intimá-la a comparecer na PF. Seu ex marido, Godofredo Gonçalves, em termo de declaração prestado em abril de 2007, disse que “a sociedade foi vendida a um homem cujo nome não se recorda”. O empresário afirmou não guardar nenhum documento relacionado ao negócio e que não lembra a ocasião em que assinou a alteração do contrato. Godofredo, de acordo com o depoimento à polícia, afirmou não conhecer Elis e Jô Campelo, e não soube explicar como conheceu o comprador da empresa. “A última notícia que tive ele morava no Pantanal de Mato Grosso”, declarou o empresário, que nega a participação da esposa na venda da Casas Americanas Ltda.

Controverso, sobrinho de Confúcio defende os pais

A contestação à denúncia coube ao empresário Godofredo Filho, de 25 anos, filho de Vandete e sobrinho do governador de Rondônia. O rapaz controla dois institutos de pesquisas na capital federal, com seis mil recenseadores contratados, e é credor do Ministério de Abastecimento e Combate à Fome. Num único contrato, ele faturou R$ 48 milhões. Filho, que também é professor e dono de uma empresa que presta cursos pré-vestibulares, é credor de R$ 20 milhões junto ao GDF (Governo do Distrito Federal). Ele compareceu à Editoria de Política do Brasil Notícias às 16h30 da última quarta-feira (14), acompanhado de dois homens, e, prontamente, negou a participação de seus pais na falsificação dos documentos. “Meu pai e minha mãe não foram notificado de nada”, afirmou o jovem empresário, demonstrando desconhecer o andamento das investigações e sem saber que seu pai já havia prestado declaração à PF.

Meu pai tem a primeira série do segundo grau. Ele sabe escrever o nome dele”, afirmou o rapaz, que evitou confrontar a Polícia Federal e, sobretudo, o parecer da perícia de que Godofredo, o pai, é suspeito de forjar a assinatura do pedreiro.
“Mas minha mãe nunca foi notificada”, amenizou Godofredo Filho. Ele preferiu relatar á reportagem a versão da família ditada pelo pai, com quem conversava ao telefone, e considerou não haver necessidade de informar o contato da mãe, que mora em Brasília e, naquele momento, estava em deslocamento para Santa Catarina.

“Não sabemos quem comprou esta empresa. Isso tudo é uma grande surpresa para nós. Se essas pessoas (o pedreiro) dizem que não assinaram, aí eu não sei. Minha mãe tem endereço fixo em Brasília, jamais foi procurada para esclarecer esses fatos”, disse.

Godofredo Filho declarou não possuir “nenhuma” relação comercial com o governo de Rondônia, mas foi surpreendido por publicações do Diário oficial do Estado, em poder da reportagem, segundo as quais o empreendimento tem contrato com o Iperon. “A empresa é minha. Meu irmão andou vendendo por lá”, confessou. Quanto á Guta Distribuidora Ltda, que também tem Vandete como acionista, Godofredo diz que a empresa foi aberta por ele, para ajudar o pai que estaria em situação financeira difícil. A empresa que prestou serviços ao Idaron hoje é de propriedade exclusiva do cunhado do governador Confúcio Moura.

“Eu cheguei em Brasília com R$ 80,00. Nunca fui atrás de parente pra nada”, argumentou Godofredo Filho, . Fui na posse do meu tio (o governador). Mas é uma relação familiar muito distante. Se eu estive 40 minutos com o Confúcio de 2008 pra co foi muito”, afirmou. Minhas empresas foram estabelecidas no Centro-Oeste para não ter vínculo nenhum com Rondônia. Eu sequer vou naquele estado”, afirmou o filho de Vandete e Godofredo. Ele não questionou a relação comercial do governo local com a empresa Guta Distribuidora de Produtos Alimentícios. “Ela foi aberta em Porto Velho por mim, e depois transferida ao meu pai”, finalizou.

www.brasilnoticia.com.br – Por Assem Neto – Correspondente de RO e AC

Comentários
Carregando