Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Festcineamazônia abre espaço para a poesia

0

FESTCINEAMAZONIA 2012Cinema e poesia andam juntas no Festcineamazônia. Se as lentes de alguns autores –diretores emanam poesia que explodem nas telas, os textos de alguns escritores versejam imagens que poderiam ser disponibilizadas nas telas como filmes.Essa junção de artes quase irmãs sempre teve no Festcineamazônia um ponto de confluência. No mundo onde a violência, o descaso com o meio ambiente e as políticas afastadas do compromisso com o ser humano, falar de poesia acaba por ser um ato de resistência.

É de poesia que o mundo precisa! É o tema  do debate que acontecerá no dia 08 de novembro, às 8h, no teatro banzeiros.

Participações

Na edição 2013, os convidados são o músico e escritor Jorge Mautner, o poeta amazonense Dori Carvalho, o cantor e compositor Sergio Ricardo e Carlos Moreira, um dos mais conhecidos poetas de Rondônia.

É um debate livre. Cada um dos convidados terá um tempo de 15 a 20 minutos para explanar sobre o tema. Depois, conversarão entre si, num bate-papo solto, mediado pela professora  de Literatura Brasileira e Portuguesa Ana Maria Felipini Neves, da Universidade Federal de Rondônia.

O formato do debate já mostra que a poesia possui um alcance maior e mais amplo. Na carreira de Jorge Mautner, há tanto a dedicação a livros como o poético e contracultural ‘Narciso em Tarde Cinza’ como imersões em filmes alternativos e música pop que influenciou movimentos musicais diversos como o Tropicalismo e o Manguebeat. São dele canções como ‘O Vampiro’ e ‘ Maracatu Atômico’.

O amazonense Dori Carvalho é ator, diretor, professor de teatro, videomaker, cronista, produtor cultural e poeta. Fez parte de espetáculos como ‘Elogio da Preguiça’, de Márcio Souza e ‘Aquela Outra Face da Tribo’, de Aurélio Michiles. No cinema, participou dos filmes ‘A Cor dos Pássaros’ e ‘Bad Boy – Rennen am Aquator’ produções alemães do diretor austríaco Herbert Brödl. Participa também do elenco de ‘O Cineasta da Selva’ (1997), produção brasileira de Aurélio Michiles e do filme ‘Nas Asas do Condor’ (2007), dirigido por Cristiane Garcia e baseado no conto de Milton Hatoum.

Com 16 discos na carreira, Sergio Ricardo é, para muitos, o participante de um festival de música que partiu o violão, em protesto contra as vaias recebidas durante a execução da música ‘Beto bom de Bola’. Na verdade, essa acaba por ser uma injustiça histórica. Sergio Ricardo faz parte dos primeiros times da Bossa Nova e depois, vivenciando o clima político dos anos 60, embrenhou-se também em canções engajadas. Fez, inclusive, a trilha sonora de ‘Deus e o Diabo na Terra do Sol’, clássico de Gláuber Rocha.

Carlos Moreira é poeta e compositor. Publicou “Evangelho Segundo Ninguém” e “Duas Palavras” pela Edufro, “Tetralogia do Nada” pelo Clube dos Autores e, recentemente, “Cardume”, pela Editora Valer. Publicou também “Viagem de Cores e Sonhos”, comemorando uma década de Festcineamazônia e recentemente teve poemas seus publicados na revista Ciência e Cultura, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. É autor de roteiros poéticos para filmes com Jurandir Costa e Fernanda Kopanakis, entre eles os premiados “Nada é Longe” e “Quilombagem”.

É de poesia que o mundo precisa, acontece na sexta-feira dia 08 de novembro, às 8h, no teatro banzeiros. A entrada é gratuita.

Sobre o Festival

O Festcineamazônia  – Festival Latino Americano de Cinema Ambiental  tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal através da Lei Rouanet, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, apoio cultural: Sistema Fecomércio – Sesc, Centro de Formação dos Profissionais de Eduacação do Município de Porto Velho,  SEMA – Secretaria Municipal de Meio Ambiente, programa microfonia .O Festcineamazônia é membro do Green Film Network.

Comentários
Carregando