Figurinista que denunciou José Mayer é chamada a depor

De acordo com delegado, no entanto, Susllem Tonani não é obrigada a comparecer ao local ou a prestar depoimento – a menos que deseje uma ação penal

A figurinista Susllem Tonani, que denunciou o ator José Mayer por assédio sexual nos bastidores da novela A Lei do Amor, foi chamada a depor pela 32ª Delegacia da Polícia Civil do Rio, no bairro da Taquara, DP que é próxima aos Estúdios da Globo. Susllem tem até seis meses para se apresentar e fazer uma representação – documento que daria partida a uma ação penal contra o galã. Mas, como explica o delegado Rodolfo Waldeck, não é obrigada a fazê-lo, caso não queira levar o caso à Justiça. A figurinista ainda não procurou a polícia para marcar uma visita à delegacia.

“A vítima já foi contatada. É preciso que ela compareça e faça uma representação para que a gente possa prosseguir na investigação”, diz Waldeck. “Se ela optar por não fazer a representação, não há investigação.” O delegado lembra que casos de assédio e abuso só correm à revelia da vítima quando ela é menor de 14 anos.

Caso Susllem Tonani entre com uma ação penal contra José Mayer, o ator também será chamado a depor. O crime de assédio sexual se configura quando quem assedia ocupa posição hierárquica superior à da pessoa assediada e tira partido da situação – o que aconteceu na Globo. Se for condenado, José Mayer pode receber pena de até 2 anos de prisão.

Desde que fez a denúncia contra José Mayer no blog Agora É que São Elas, do site do jornal Folha de S.Paulo, Su Tonani, como é conhecida, tem evitado a imprensa. No seu post, ela acusou Mayer de fazer comentários sobre seus seios e nádegas, de chamá-la de “vaca” no set de gravação e de apalpar sua genitália.

A primeira reação do ator foi negar tudo e dizer que tal comportamento desprezível era típico do vilão que ele vivia na novela A Lei do Amor, não dele próprio. Na semana passada, pressionado pela Globo, o ator usou sua assessoria de imprensa para distribuir uma carta aberta em que admitia ter agido mal e colocava a culpa na sua geração.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília