fbpx
Filha de Roberto Jefferson, Cristiane Brasil será a nova ministra do trabalho

BRASÍLIA — O presidente Michel Temer indicou nesta quarta-feira a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o Ministério do Trabalho. A informação foi anunciada pelo ex-deputado Roberto Jefferson, pai de Cristiane e presidente do PTB, após reunião com Temer, e confirmada pelo Palácio do Planalto. Cristiane pretendia disputar a reeleição em outubro, mas desistiu para assumir o ministério, e deve ficar na pasta até o fim do governo.

Roberto Jefferson chegou a chorar ao conversar com jornalistas, dizendo que a indicação de Cristiane Brasil para o ministério é um resgate ao nome da família, doze anos depois de eclodir o mensalão — responsável por denunciar o escândalo. Réu confesso, Jefferson foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e passou 14 meses preso.

— É o orgulho , uma emoção que me dá. É um resgate (ao nome da família) — disse ele, que confirmou que será candidato a deputado federal por São Paulo.

Segundo Roberto Jefferson, a indicação não partiu dele, e sim do PTB e do próprio Temer. O presidente conversou com a deputada por telefone, que disse que topava o convite. Participaram da conversa com Jefferson no Jaburu o presidente e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Em nota, o presidente Michel Temer afirmou que a escolha foi consequência de “indicação oficial feita pelo PTB”. Após Ronaldo Nogueira pedir demissão do cargo, na semana passada, o PTB indicou o deputado Pedro Fernandes (MA) para a vaga. A posse do parlamentar era esperada para essa semana, mas o Planalto recuou da indicação, por Fernandes não ter o aval do ex-presidente José Sarney.

A nomeação será publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União, e a posse deve ocorrer na semana que vem.

Nesta quarta-feira, o governo Temer teve a terceira baixa de ministro em menos de um mês. O comandante do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, deixou a pasta. Ele enviou uma carta ao presidente da República para solicitar o seu afastamento do cargo por questões pessoais e partidárias. Prometeu, entretanto, que ele e seu partido, o PRB, continuarão comprometidos com as reformas. Marcos Pereira é um dos ministros investigados na Operação Lava-Jato.

Fonte: oglobo

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta